Queijos e Enchidos
Harmonização

Os melhores vinhos para acompanhar queijo e enchidos

Conheça algumas recomendações para harmonizar vinho com queijos e enchidos da melhor forma. Saiba mais!
Queijo e enchidos. Duas escolhas acertadas que os portugueses adoram.

A fama dos nossos queijos e enchidos espalha-se por todo o mundo, pelas mãos de grandes Chefs e de uma oferta gastronómica com qualidade superior.

Para além destes petiscos, cabe muitas vezes ao cozinheiro pensar qual o vinho ideal para acompanhar refeições com um destes alimentos. Uma decisão que pode ser facilmente descomplicada.


Como consumir queijos e enchidos

Cada enchido tem uma história ímpar para contar. No caso do chouriço, pode apresentar recheios originais como abóbora ou sangue e mel.

As variedades mais comuns são criadas a partir da carne e gordura de porco, podendo ser temperadas com vinho, pimentão e alho.

Já a farinheira, enchido destacado dos restantes por não ser constituída por carne, é feita de gordura de porco bem picada. Tem um sabor muito suave e pouco salgado, devendo ser levemente cozida e seca no fumeiro.

Por sua vez, a morcela pode ser acompanhada de pão, arroz, cebola e até laranja, levando também temperos como cominho e cravinho.

Cada enchido e cada vinho tem uma história ímpar para contar



Procure acompanhamentos para o queijo que ofereçam aromas diferentes ao longo da refeição. Evite sabores demasiado fortes que possam sobrepor-se em demasia ao queijo, a estrela da sua refeição.

Pães quentes e crocantes ou fruta desidratada são ambos excelentes opções. Já a fruta da época como figos, uvas ou pêssegos dão-se bem com queijos mais cremosos.
Para os queijos duros e semiduros, experimente acompanhar com maçãs, melancia ou peras.
 
Como acompanhar queijos e enchidos com vinho

Para harmonizar com os nossos enchidos tão diversificados nas carnes, no fabrico, nos temperos, no fumeiro e nas texturas, os vinhos tintos são, sem dúvida, os melhores parceiros.

Para enchidos de grelhar mais suaves, como as alheiras, morcelas ou farinheiras, deixe-se surpreender com a companhia refrescante de um vinho rosé. Não sairá desiludido.

Já o queijo é um alimento com algum teor de gordura pelo que se justifica a maridagem acertada com vinhos brancos mais ácidos, o que é contrário aos nossos costumes.

Entre tantos e tão bons vinhos brancos que se produzem de Norte a Sul de Portugal, a seleção de lotes com a casta portuguesa Arinto ou com a francesa Sauvignon Blanc é recomendada.

Portugal na moda, gastronomia na mesa e vinhos na garrafeira


 
Se a escolha recair em queijos extremamente curados, a sua textura seca reclama vinhos mais sólidos, quer sejam brancos com madeira ou monovarietais de castas encorpadas como Alvarinho, Encruzado, Rabigato, Antão Vaz, Riesling ou Chardonnay.

Haverá sempre lugar para o vinho espumante, que continua a ganhar adeptos e o seu lugar no começo dos melhores convívios. Para todos os queijos e enchidos brandos a maridagem com um espumante bruto, branco, rosé e mesmo tinto, também é recomendada.

Portugal na moda, gastronomia na mesa e vinhos na garrafeira. Com a qualidade superior da nossa gastronomia, não é de estranhar que Portugal seja procurada por todos os turistas, quebrando recordes ano após ano. Junte-se à festa. Aproveite.
Vinho, queijos e enchidos: haverá melhor combinação?

Os enchidos são acompanhados da melhor forma pelo vinho tinto.

O vinho rosé poderá ser uma ótima escolha para enchidos de grelhar, como alheiras, morcelas ou farinheiras. Se utilizar queijos, prefira o vinho branco.

Para todos os enchidos brandos e queijos, um espumante bruto, branco, rosé e mesmo tinto também são recomendados.

No Continente, terá ao seu dispor uma gama completa de deliciosos queijos, enchidos e vinhos, tudo a um preço acessível.

Visite as nossas lojas ou a nova loja online e conheça todas as opções que oferecemos.