Café
Alimentos

Café: intenso e delicioso

Saiba quais são os principais benefícios do café e conheça a sua história e origens.
O café é uma bebida revigorante, cuja substância mais conhecida, a cafeína, proporciona vantagens em inúmeras áreas diferentes, desde o combate a doenças cardiovasculares, ao aumento da capacidade mental, digestão e sono.

O seu efeito estimulante, juntamente com a fantástica variedade de aromas disponíveis tornam este produto revolucionário uma bebida de consumo diário para muitos portugueses.

As vantagens do café

O consumo de café feito de forma responsável, com duas a quatro chávenas por dia, não apresenta qualquer risco para a saúde, bem pelo contrário. 

Acelera o metabolismo

O café contém micronutrientes como a niacina, uma vitamina necessária para que se efetue grande parte das funções metabólicas, e é também rico em potássio, fósforo e magnésio. Os estudos indicam que uma chávena de café contém cerca de 20% da dose diária recomendada de niacina, e que duas chávenas representam cerca de 10% da dose diária de potássio.

Sistema circulatório

Os benefícios do café têm sido avaliados e testemunhados por diversos investigadores, que defendem que a bebida reduz o colesterol, auxilia no combate a doenças coronárias, proporciona efeitos antidepressivos, reduz o risco da doença de Parkinson e protege contra a diabetes do tipo 2, desenvolve uma ação antioxidante e na prevenção de certos tipos de cancro (mama, fígado, cólon e reto).

Melhora a memória

A revista médica norte-americana Neurology referiu que a cafeína pode, ainda, retardar a deterioração mental em mulheres com mais de 65 anos que consumiam mais de três chávenas de café por dia. Curiosamente, a substância não teve o mesmo resultado nos homens. O efeito benéfico da bebida sobre a memória dos portadores de doenças degenerativas ocorre porque a cafeína atua no sistema nervoso central como um estímulo.

O valor nutritivo é praticamente nulo, quando tomado sem açúcar e sem leite: uma chávena contém apenas entre 2 e 5 Kcal. As suas propriedades aromáticas, tão características, têm origem nas mais de mil componentes voláteis, que variam entre as diversas espécies de café.

Tipos de café

Existem quatro tipos principais de café que poderá encontrar.

Arabica

Este é o mais comum e, sem dúvida, o mais comercializado no mundo. A razão deve-se ao seu sabor mais doce e delicado, bem como uma menor acidez do café. É semeado em terras com grande elevação e locais onde a chuva é muito prevalente. O Brasil, conhecido pelas suas florestas tropicais, é o maior exportador deste tipo de café.

Robusta

O segundo tipo mais comum e o mais popular na Europa, Médio Oriente e África. O nome faz justiça ao tipo de café, devido ao seu sabor forte e intenso. Apresenta quantidades extremamente elevadas de cafeína.

Liberica

Esta variedade cresce em climas muito específicos, o que torna a produção escassa. As sementes são mais largas que os outros tipos e assimétricas. Apresenta um aroma único, com um sabor frutado e florido, bem como um ligeiro travo a madeira.

Excelsa

Apesar de pertencer à família da Liberica, estes dois tipos não poderiam ser mais distintos. Foi agrupado pelo facto de crescer em árvores com aspeto e altitudes semelhantes às da Liberica, apresentando também um formato  amêndoa parecido. Hoje representa uma pequena fração da produção mundial de café, sendo usado em misturas para aumentar o sabor e a complexidade da bebida.


Breve história do café

A história do café remonta ao século IX. Originário das terras altas da Etiópia, possivelmente com culturas em regiões hoje ocupadas pelo Sudão e pelo Quénia, espalhou-se pelo mundo através do comércio iniciado pelos árabes no Médio-Oriente e na Europa.

Longe vão os tempos em que a presença do café só era requisitada no final da refeição



Em Inglaterra, em 1652, foi aberta a primeira casa de café da Europa Ocidental, seguindo-se Itália, dois anos mais tarde. Paris inaugura a sua primeira casa de café em 1672, e foi precisamente em França que, pela primeira vez, foi adicionado açúcar à bebida, durante o reinado de Luís XIV.

A sua utilização acentuou-se entre os séculos XV e XVII e terá sido o reconhecimento das possibilidades comerciais do produto, pelos holandeses, o fator que determinou a introdução nas Índias Orientais, na década de 1690.

A planta do café chega depois a Java, e mais tarde espalha-se pelas Guianas, Martinica, São Domingos, Porto Rico, Cuba e Brasil. Foi um oficial francês, Gabriel Mathien de Clieu, governador de Guadalupe, quem levou para a América os primeiros grãos.

Hoje em dia, o cultivo do café é maioritariamente feito em países tropicais, tanto para consumo próprio como para exportação para os países de clima temperado. O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de café, com cerca de 40% de quota de mercado, seguido pelo Vietname e a Colômbia. 

Como consumir café 

Longe vão os tempos em que a presença do café só era requisitada no final da refeição. Mais do que uma bebida apreciada por milhões e do que um coadjuvante em receitas de sobremesas, o café tem vindo a ser usado como ingrediente gourmet em vários pratos gastronómicos.

Nos tempos que correm, o café surge como um verdadeiro ingrediente-surpresa nas cartas dos melhores restaurantes um pouco por todo o mundo. Resultando em combinações deliciosas, o uso mais comum passa pelos molhos, essencialmente em pratos mais robustos. 

Para tirar o melhor proveito do café, siga estas recomendações.

Como guardar

Para manter intactas as suas características, o pó de café deve ser guardado em lata ou frasco hermeticamente fechado num local seco e ventilado. 

Quanto comprar

Se costuma adquirir o café já moído, o ideal é manter em casa pequenas quantidades, para que não fique armazenado por muito tempo. Já o café em grão não perde as suas propriedades.

Como manusear

A colher usada para retirar o café do recipiente deve ser preferencialmente de madeira ou de plástico (materiais que não oxidam) e tem de estar sempre limpa e seca.

Como escolher a água

Para não alterar o sabor da bebida, dê preferência à água filtrada ou mineral em detrimento da água da torneira, que contém cloro.

O que é que o café tem?

O café é uma bebida revolucionária, que oferece inúmeros benefícios para a saúde. Apresenta claros benefícios a nível cardiovascular e ajuda a combater patologias importantes e diversas como a depressão, diabetes tipo 2 ou Parkinson.

É recomendado o consumo deste produto que, além de proporcionar todos estes benefícios terapêuticos, consegue salvar as manhãs das segundas feiras mais exaustivas.