Alimentos

Aquacultura

A dourada de aquacultura é um dos peixes mais apreciados e consumidos em Portugal. E com bons motivos: é versátil, saborosa e tem benefícios inegáveis para a saúde. Descubra todas as vantagens e propriedades deste peixe.
A dourada de aquacultura é um dos peixes mais procurados em Portugal. Em duas palavras representa saúde e sabor. Descubra todas as vantagens da aquacultura e as propriedades deste peixe.

O que é e como funciona a aquacultura?

A aquacultura (ou aquicultura) diz respeito à produção de organismos aquáticos, como a criação de peixes, e cultivo de plantas aquáticas para uso do Homem. Atualmente, a aquacultura é responsável pela produção de cerca de metade do peixe consumido pela população mundial.

Existem 3 tipos de aquacultura: extensiva, intensiva e semi-intensiva. Esta classificação varia de acordo com os níveis de controlo de produção e da necessidade de fornecimento de rações e suplementos alimentares.

  • Aquacultura extensiva: ocorre sem qualquer interferência do Homem no ambiente em que as espécies se desenvolvem e os animais têm por base uma alimentação exclusivamente natural.

  • Aquacultura semi-intensiva: também não existe intervenção humana no ambiente de desenvolvimento das espécies, mas a alimentação dos animais consiste num mix entre alimentos naturais e suplementos artificiais.

  • Aquacultura intensiva: o Homem tem controlo sobre o ambiente em que as espécies se desenvolvem de forma a maximizar a produção, recorrendo ainda a alimentação totalmente artificial.
Os diferentes tipos de aquacultura podem ter lugar em ambientes em águas marinhas, salobras, e em águas doces.

Vantagens da aquacultura

A aquacultura apresenta-se como uma alternativa mais sustentável para dar resposta ao crescimento populacional e às necessidades crescentes de alimentos, nomeadamente à procura de peixe quando os mares estão já sobre-explorados.

Com o avançar do tempo e técnicas inovadoras, os peixes aproximaram-se fielmente ao sabor e qualidade original do peixe de captura, o que os torna ainda mais atrativos para os consumidores. Mas as vantagens não ficam por aqui:
  • A aquacultura é capaz de proteger o ambiente e recuperar áreas de interesse ecológico;

  • É uma resposta à sobre-exploração e extinção de espécies causadas pela pesca industrializada;

  • É capaz de responder à crescente demanda de peixe consequente do crescimento populacional com poucos impactos para o ambiente;

  • Dá resposta à procura de peixe a populações residentes no interior do país, onde a pesca é nula ou insuficiente;

  • Representa uma melhoria na qualidade do peixe que chega à mesa dos portugueses.

Dourada de aquacultura: frescura atlântica

A dourada é um dos peixes mais apreciados e consumidos em Portugal. E com bons motivos: pode ser confecionada de inúmeras formas, é saborosa e tem benefícios inegáveis para a saúde. Descubra todas as vantagens e propriedades deste peixe.

Os benefícios da dourada

Este peixe, que deve o nome à mancha dourada que está presente entre os olhos, é uma fonte de proteínas de alto valor biológico, importantes para o crescimento e manutenção da massa muscular.

O seu consumo é recomendado, já que possui quantidades apreciáveis de várias vitaminas do complexo B, nomeadamente tiamina, niacina, B6 e B12, que contribuem para o normal funcionamento do sistema nervoso.

Estas são as principais vantagens para o organismo:

Ajuda o sistema nervoso
A tiamina presente na dourada contribui para uma normal função psicológica.

Cuida dos seus dentes e ossos
O fósforo e o potássio apresentam um papel importante na manutenção dos ossos e dos dentes, contribuindo para a saúde dos mesmos.

Fonte de energia
A vitamina B12 contribui para a produção de energia no organismo, interferindo também ao nível da redução do cansaço e fadiga.

Como consumir dourada no dia-a-dia

A dourada pode ser consumida das mais variadas formas: grelhada (inteira ou escalada), assada no forno, estufada, em filetes, frita, ou apenas ao sal.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o grupo da Roda dos Alimentos “Carne, pescado e ovos” deverá entrar na nossa dieta com 1,5 a 4,5 porções diárias. Uma porção de dourada corresponde a 25g depois de cozinhada (30g em cru).

Na altura de escolher, verifique se o peixe apresenta uma escama brilhante e aderente, um agradável odor a maresia e olhos salientes e brilhantes.

Deve conservar a dourada fora da embalagem original, num recipiente fechado durante 1 dia e no frigorífico, a uma temperatura ideal de 4ºC.

A dourada é uma fonte de proteínas de alto valor biológico

Na peixaria do Continente encontra este peixe de várias origens e diferentes formas, para que possa usar nos pratos que mais gostar de cozinhar.

Experimente a nossa Dourada da Costa do Algarve, um produto 100% português produzido em mar aberto entregue fresquíssimo diretamente nas nossas peixarias, ou a Dourada de Mar pescada por anzol, um método artesanal e sustentável. Para refeições práticas descubra os filetes de dourada já preparados.