Saber Conservar

Como criar uma garrafeira em casa

Se é um apreciador de vinhos e sonha ter a garrafeira em casa, siga estas recomendações.
Quantas vezes acontece ir comprar uma garrafa de vinho à pressa devido a uma visita inesperada ou a um jantar combinado à última da hora? Na urgência do momento, a escolha pode não ser a mais acertada quer a nível de qualidade, como a nível de diversidade e, mais importante, preço. É por isso cada vez mais importante pensar no vinho para uma garrafeira em casa. Descubra o que ter em conta para criar uma

Tipo de vinho

Estes são os principais vinhos a incluir numa garrafeira em casa.

Espumante

Não deixe que faltem as garrafas de espumante. Não necessita de ser champanhe pois, felizmente, Portugal produz vinhos espumantes de excelência e a preços bem mais convidativos que as famosas bolhas com sotaque gaulês. E não se esqueça que o vinho espumante não é para ser apenas aberto com o bolo de aniversário ou para brindar no fim de ano.

Rosé, Branco e Tinto

Depois, consoante a sua preferência de consumo, uma mistura equilibrada de vinhos rosé, brancos e tintos. Tente ter vinhos jovens, da colheita mais recente principalmente nos vinhos rosé e branco, mas também algumas garrafas com mais idade, com e sem estágio em barricas e até de mais do que uma ou duas regiões. Arrisque em perfis que não conhece e que o obrigam a aumentar o nível do desafio. Muitas vezes o segredo para um momento com boas surpresas é o desconhecido.

Vinhos fortificados ou licorosos

Por último, lugar aos fortificados e ou licorosos. Em Portugal são produzidos dos melhores vinhos do mundo nesta categoria. Vinho do Porto, Vinho da Madeira, Moscatel de Setúbal e Douro e outros podem ser facilmente encontrados à venda. Com diferentes perfis, idades, tipos, mais doce ou menos doce, mais seco ou menos seco, o facto é que a escolha é quase infindável. Para além disso são vinhos que aguentam bem o tempo de guarda e harmonizam com variadíssimas sobremesas. O tempo em que a garrafa de Porto era guardada para a noite de Natal já lá vai. Hoje um Porto Vintage com uma sobremesa de chocolate é uma opção irresistível.

Localização da garrafeira

O local deve ser escuro, com uma temperatura estável e fresca ao longo de todo o ano e sem grandes vibrações. Nos apartamentos, onde estas condições são mais difíceis de obter, a aquisição de um refrigerador a temperatura constante torna-se uma opção válida. A humidade deverá rondar os 70%, com temperaturas entre os 8 e 12ºC e o local escolhido não deverá ser junto a produtos com cheiros intensos.

Dimensão da garrafeira

A dimensão depende do espaço disponível. Se possível, faça por ter um metro cúbico, ou seja, um metro de largura, um metro de altura e um metro de profundidade. Complete com módulos para as garrafas. Ao optar por módulos de plástico, evita cheiros e bolores, mas as soluções em madeira são igualmente válidas, pois não interferem na qualidade do produto.

Organização das garrafas

É importante manter as garrafas deitadas, para que a rolha esteja sempre húmida, evitando a contração e a entrada de oxigénio na garrafa. Separe os vinhos por espumantes, brancos, rosés, tintos e licorosos (vinhos do Porto, da Madeira). Se tiver vinhos de vários anos, separe-os por idades inferiores e superiores a cinco anos.

Coloque os vinhos licorosos e as garrafas mais antigas e valiosas nos dois níveis mais baixos. Reserve os espumantes e rosés na primeira leva de garrafas, os brancos na segunda, tintos ligeiros (sem madeira) na terceira e tintos encorpados e com madeira na quarta leva de garrafas.

No Continente tem ao seu dispor uma gama diversa de vinhos deliciosos e a um preço acessível. Visite as nossas lojas ou online para conhecer os produtos que oferecemos.