Bebidas Espirituosas

Moscatel

Desfrute de um bom moscatel com as dicas que apresentamos aqui
Atualizado a 23/05/2022
Descubra como tirar o melhor proveito do Moscatel.

Se existisse uma grande convenção mundial que reunisse a produção de todos os vinhos do planeta Terra, como se fosse uma espécie de Jogos Olímpicos, seria bem provável que Portugal ganhasse em várias categorias. 

E se nesta convenção integrasse a categoria de vinhos licorosos, ou fortificados, Portugal certamente receberia as medalhas de ouro, prata e bronze. A influente revista americana Wine Spectator, por exemplo, elege, por alguns anos, um vinho do Porto para melhor do ano, nº1 do seu TOP 100.

Vinho Moscatel e da Madeira

Os vinhos Moscatéis e Madeira seguem o mesmo processo oxidativo do vinho do Porto. Estagiam em pipas e barricas dando origem aos não datados mais jovens e aos vinhos com indicação de idade. Estes últimos começam em 5 anos, e vão até aos Colheitas que incluem vinhos de uma só vindima. Sendo assim, existem Madeiras, Portos e Moscatéis de grande complexidade e raridade, ainda dos séculos 18 e 19.

Harmonização dos vinhos

Quando apetece um Moscatel, vamos providenciar algumas ideias para harmonizá-los da forma mais correta e tirar melhor partido das características de cada um.

Sobremesas doces

Para o domínio do ovo conventual, do mel, do caramelo e da fruta seca, o melhor é harmonizar com Moscatel de Setúbal ou Douro.

Queijos

Para acompanhar os queijos de pasta mole (Estrela, Azeitão), filamentada (Mozarela) e embolorada (denominados “azuis” como o Stilton ou o Roquefort) a melhor opção é Moscatel ou Madeira.


Sabemos que há vinhos mais apropriados para os dias mais quentes e outros para quando o frio se avizinha como é o caso do Moscatel.