Como cozinhar em banho-maria
Truques e Dicas de Cozinha

Como cozinhar em banho-maria

O banho-maria é uma técnica simples para criar receitas saudáveis sem muito esforço. Descubra em que consiste e como fazer em casa.
“Cozinhar em banho-maria” é uma expressão que se vulgarizou para designar um processo de cozedura lenta de comida. O uso mais associado ao banho-maria talvez até seja o pudim, mas na verdade por ser aplicado a mais receitas. Descubra que as vantagens de cozinhar em banho-maria e como aplicá-lo.

Benefícios do banho-maria

Cozer em banho-maria é nada mais do que aquecer ou cozinhar lentamente, de forma suave e delicada, qualquer substância, mergulhando o recipiente que a contém em água a ferver. Tecnicamente, o banho-maria é aplicado a ingredientes que não podem ser expostos diretamente ao fogo ou que não podem ferver, sob o risco de perderem a sua textura ou queimar.

Estas são as vantagens.

Cozedura lenta

Cozinhar lentamente os alimentos aumenta o sabor e preserva melhor os seus nutrientes, uma vez que não entram em contacto direto com o fogo.

Textura cremosa

Seja leite condensado, caldas de bolos ou creme de leite, os doces ficam com uma textura muito mais cremosa.

Não queima

Como coze lentamente, também não corre o risco de queimar os alimentos.

Versátil

A técnica não se aplica apenas à preparação de doces, revelando-se igualmente ótima para receitas salgadas, principalmente para peixes, legumes e ensopados.

Mas não há apenas uma forma de cozinhar em banho-maria. Existe muitas técnicas para conseguir estes resultados.

Como cozinhar em banho-maria

Seja no fogão, forno ou micro-ondas, o banho-maria é uma técnica muito versátil, o que permite que continue a ser muito comum hoje, quase 2.000 anos depois do primeiro registo da sua utilização.

Fogão

É o método geralmente mais utilizado, principalmente para derreter chocolate. Precisa apenas de um recipiente para colocar sobre a panela com água quente. 
O ideal é que a temperatura não ultrapasse os 85ºC. Deixe a água ferver e desligue o fogo, colocando o recipiente em cima, de seguida.

Forno

Cozinhar em banho-maria no forno é a técnica mais utilizada para fazer um pudim, por exemplo. Normalmente, é utilizada água quente numa assadeira retangular e, em contacto com a água, deve colocar a forma.

Agora apenas tem de deixar o forno na temperatura indicada, já pré aquecido, pelo tempo determinado na receita que está a elaborar. Este processo pode chegar a demorar algumas horas.

Micro-ondas

Também é possível cozinhar em banho-maria recorrendo a este eletrodoméstico, mais rápido que o fogão ou o forno. Para tal, basta colocar a receita dentro de um recipiente resistente ao calor e que possa ir ao microondas, posicioná-lo dentro de um segundo envase um pouco maior e adicionar água neste último.

Por fim, leve ao microondas em temperatura média ou baixa por alguns minutos, até que a mistura cozinhe. De lembrar ainda que o inox e o alumínio são materiais que não podem ir ao microondas.

Banho-maria invertido

O banho-maria não serve apenas para aquecer e cozinhar. Pode servir para arrefecer gradualmente algum preparado. Neste caso, em vez de fazer a indução de calor indireto, faz exatamente o contrário.

Pode utilizar este método para atingir o ponto certo da ganache de chocolate, por exemplo. Assim, deve colocar a taça com o preparado ainda quente, por cima de outra com água gelada ou mesmo gelo, como no processo do banho-maria no forno. Vá mexendo até atingir a temperatura desejada.

Porquê banho-maria?

O processo de cozinhar em banho-maria permite obter refeições com maior sabor, dos doces aos salgados, otimizando toda a experiência sensorial que lhe está reservada. Se já conhece esta técnica para os habituais pudins, agora aventure-se noutras receitas como merengue suíço, chantilly caseiro, pudim de leite condensado e muito mais.