Importância da Amamentação

Etapas da Gravidez

Conheça a importância da amamentação para a mãe e o bebé

Conheça a importância e benefícios da amamentação, quais as recomendações mais atuais sobre este tema e como aumentar a produção de leite materno. Descubra mais aqui!
Publicado a 27/03/2023
A amamentação é o melhor começo de vida para qualquer bebé. Mas, na verdade, as vantagens são transversais a todos os membros da família, pelo que importa saber mais sobre este assunto. Para as mães que desejem e consigam amamentar, é importante conhecer os benefícios do aleitamento materno, bem como desfazer alguns mitos sobre este tema tão sensível e importante para todas as famílias.

Quais as características do leite materno?


O leite da mãe varia de acordo com as necessidades do bebé e passa por 3 fases diferentes:
  • Colostro – é o primeiro leite e funciona quase como se fosse a primeira vacina do bebé. É amarelado (por esse motivo é também designado, muitas vezes, de “ouro líquido”) e a sua produção dura entre o primeiro e o quarto dia de vida do bebé. Apesar de ser pobre em gordura, é muito rico em proteínas e anticorpos, que vão ajudar a reforçar o sistema imunitário do bebé;

  • Leite de transição – surge a seguir ao colostro, entre o segundo e o quinto dia de vida do bebé. Tem mais lactose, gordura e vitaminas, tendo uma função mais nutritiva do que o colostro. Devido ao seu maior volume de produção, nesta altura pode haver maior tensão mamária e risco de infeção, pelo que deve estar atenta a quaisquer sinais indicativos de mastite, como dor e vermelhidão local ou febre;

  • Leite maduro – normalmente surge cerca de 2 semanas após o parto e é o que vai acompanhar mãe e bebé até ao desmame. A sua composição varia durante cada mamada, sendo que o leite inicial é mais doce e rico em hidratos de carbono e o final mais denso e com uma maior quantidade de gordura.

Mas, afinal, quais são os benefícios da amamentação?

Benefícios da amamentação para o bebé


É consensual que a amamentação ajuda a manter a nutrição essencial ao desenvolvimento dos bebés. Além de o alimentar, pode reduzir o risco de outras doenças no futuro. Confira a seguir os principais benefícios da amamentação.

Alimentação saudável


O leite materno fornece todas os nutrientes (nas quantidades adequadas) de que o bebé necessita para a sua correta alimentação nos primeiros meses de vida. Muitas vezes, as mães perguntam-se se o seu leite é bom ou fraco, mas este é uns principais mitos associados à amamentação. De facto, o leite materno é sempre bom, uma vez que não existem leites maternos “fracos”.

Prevenção de doenças


O aleitamento materno pode ajudar a combater infeções e a prevenir doenças, como gripes, constipações, diarreias, gastroenterites, otites, entre outras. Isto, porque é composto por células vivas, como glóbulos brancos, células estaminais e bactérias, bem como moléculas que controlam a resposta inflamatória e que, no seu conjunto, ajudam a reforçar o sistema imunitário do bebé.

Para além disso, os estudos indicam que as crianças que foram amamentadas têm menos probabilidades de sofrer de alergias, obesidade ou diabetes, ou até de desenvolver algumas formas de cancro, como alguns tipos de leucemia ou linfoma.

A amamentação diminui também o risco de síndrome de morte súbita do lactente, quando comparado com bebés alimentados com leite adaptado.

Recuperação mais rápida das situações de doença


Além de ajudar na prevenção de doenças, a ingestão de leite materno permite que o bebé consiga recuperar mais rapidamente quando está doente. Isto porque o leite da mãe irá produzir os anticorpos de que precisa para ajudar nessa recuperação.

Fácil digestão


O leite materno é de fácil digestão, ajudando a promover a maturação intestinal do bebé e também a prevenir as cólicas que tantas vezes deixam crianças, pais e cuidadores sem dormir.

Benefícios da amamentação para a mãe


Também para a mãe existem vários benefícios da amamentação.

Recuperação pós-parto


Amamentar ajuda a mãe a recuperar no pós-parto, uma vez que previne a ocorrência de hemorragias e promove a involução uterina. Este é o nome dado ao processo de recuperação do tamanho normal do útero. Além disso, uma vez que se trata de um processo que envolve um gasto energético elevado, ajuda também a mãe a recuperar o seu peso normal.
 

Reduz o risco de cancro da mama e ovário


Vários estudos indicam, ainda, que amamentar reduz o risco de cancros como o da mama e também do ovário, além de reduzir o risco de diabetes e de osteoporose.

Estimula a criação do vínculo mãe-bebé


Amamentar promove momentos de grande intimidade entre a mãe e o bebé e é uma ótima forma de criar laços com o seu filho. Além disso, o leite materno está sempre disponível e à temperatura ideal, o que permite corresponder às suas necessidades mais facilmente e de forma mais rápida.

Como amamentar


A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os bebés sejam amamentados em exclusivo até aos 6 meses de idade. Mesmo após a introdução da alimentação sólida, a OMS refere que os bebés devem continuar a ser amamentados pelo menos até aos 2 anos. Apesar de este ser um processo natural, nem sempre é fácil e requer alguma prática, tanto da mãe como do bebé.

Aqui ficam alguns conselhos sobre a melhor forma de amamentar:
  • O início da amamentação deve ser logo promovido após o parto, juntando mãe e bebé logo que seja possível;

  • Amamente o bebé sempre que der sinais indicativos de fome, em horário livre e durante o tempo que quiser;

  • A barriga do bebé deve estar colada à barriga da mãe;

  • Encoraje o bebé a abrir a boca, tocando com o mamilo suavemente no lábio superior;

  • Assegure-se de que o bebé faz uma pega correta da mama – a boca do bebé deve envolver toda a auréola e não apenas o bico da mama e os lábios do bebé devem ficar para fora (queixo encostado à mama), fazendo uma “boca de peixe”;

  • Ofereça primeiro a mama em que o bebé não mamou na última vez e deixe-o esvaziar a mama. Se vir que este continua com sinais de fome então ofereça a segunda mama;

  • Caso o bebé adormeça, ou se começar a pegar na mama de forma dolorosa, retire-o da mama, colocando o seu dedo mindinho no canto da boca dele, para que interrompa a sucção;

  • Evite tetinas artificiais, chupetas ou biberões a bebés que ainda não tenham a amamentação bem estabelecida.

Cuidados a ter com a amamentação


Além dos conselhos descritos acima, deve ainda ter alguns cuidados na hora de amamentar:
  • Lave sempre muito bem as mãos antes de iniciar a amamentação;

  • Escolha um local resguardado e confortável para o bebé e para si. Se estiver sentada, tenha as costas direitas e os pés bem assentes no chão. Caso seja preciso, utilize uma almofada de amamentação para ajudar à correta postura de ambos;

  • Aplique algumas gotas de leite materno no mamilo e auréola após cada mamada e após o banho para ajudar a hidratar;

  • Utilize conchas de arejamento debaixo do soutien.

Como aumentar a produção de leite materno


Como já vimos, não existe leite fraco. Porém, algumas mães debatem-se com a baixa produção de leite. Se estiver preocupada com a quantidade de leite que produz deverá pedir aconselhamento especializado.

A produção de leite ocorre à medida que este é necessário. Isto é, de cada vez que o bebé mama, o organismo da mãe produz mais leite, ou seja, quantas mais vezes o bebé mamar e quanto maior for a quantidade de leite ingerida, mais leite o seu corpo vai produzir. Contudo, se o bebé não ingerir o leite suficiente pode ser necessário tirar leite materno com a bomba extratora para ajudar manter a produção de leite.

Ainda assim, existem algumas dicas para aumentar a produção de leite:
  • Beba muita água;
  • Dê de mamar sempre que o bebé mostrar sinais de fome;
  • Tenha uma alimentação saudável e diversificada;
  • Massaje as mamas com as mãos, em movimentos circulares, ou fazendo pressão na base da mama até ao mamilo;
  • Tente que o bebé esvazie a mama ao máximo;
  • Descanse para que o seu corpo consiga repor as energias para a produção de leite.

 
O ato de amamentar não serve apenas para garantir que o bebé sobrevive, vai muito além disso! É também uma forma de amor, que promove o vínculo entre mãe e filho. Siga estas dicas para garantir uma amamentação tranquila.