Vinhos frutados
Tipos de vinho

Vinhos frutados: não há dois goles iguais

Os vinhos frutados trazem ao copo toda a pureza da uva. Descubra o que são, como são produzidos e porque os deve escolher.
A expressão vinho frutado é frequentemente utilizada e pode originar várias interpretações. Para alguns apreciadores, pode referir-se à presença sensorial mais ou menos acentuada de aromas e sabores de frutos vermelhos em vinhos tintos, ou cítricos, em vinhos brancos. Para outros, sinaliza um vinho sem acidez, ligeiramente adocicado e leve ao paladar. O que são, afinal, os vinhos frutados?

O que são vinhos frutados?

Os vinhos frutados têm aromas e sabores de frutas, são leve e delicados ao paladar, possuem baixa acidez e um nível de açúcar residual. São elaborados com uvas que possuem uma menor carga de taninos.
  • Se forem de regiões mais frias, além da fruta terão percentual alcoólico menor e acidez mais viva. Desta maneira a uva amadurece sem ganho expressivo de açúcar.
  • Se forem uvas de regiões mais quentes e com baixa carga de taninos, terão mais álcool mas mantêm o frutado no nariz e boca.
Os vinhos frutados têm assim aromas como morango, cereja, mirtilo ou amora. Em vinhos jovens, dominam os aromas fermentativos, desde os frutos vermelhos nos tintos e rosés até aos frutos de pomar e tropicais nos brancos.

Como são produzidos?

Cada variedade de uvas usada na produção de vinhos frutados tem um perfil aromático bem definido. Por exemplo, o aroma da casta tinta Touriga nacional pode variar de região para região, de terreno para terreno, mas tem sempre uma base comum.

Criadas as uvas, apanhadas, e fermentadas, é produzido o vinho. Segundo as correntes atuais da enologia, todo este processo de conversão das uvas em vinho deve ser o menos intrusivo possível. O vinho deve refletir com fiabilidade o que se trouxe da vinha.

As uvas, frutos de enorme diversidade química, precisam apenas de condições simples de produção para que revelem de forma exuberante todo o seu amora e sabor. Com um processo que respeite as origens da uva, e com o mínimo de intervenção química adicional, as mensagens olfativas que as uvas catalisaram na natureza são preservadas.

É assim que os vinhos frutados conservam os aromas. Depois, ao abrir a garrafa, toda esta complexidade é libertada numa experiência olfativa única.

Porquê vinhos frutados?

Provar um vinho frutado é partir à descoberta de novos aromas a cada gole. Os aromas evoluem na garrafa e até no copo, pelo que com um vinho frutado não há dois goles iguais. Iniciado este caminho de descoberta, deixa de haver espaço para a monotonia na degustação de vinho. Descubra a nossa gama de vinhos frutados numa loja perto de si ou com alguns cliques no teclado em Continente Online.