castas de vinho
Castas

Castas de Vinho: o que são e qual a sua importância

Com o clima e o solo, a casta é um dos fatores com maior influência na qualidade do vinho. Descubra o que significa e como influencia a qualidade do vinho.
Touriga Nacional, Tinta Roriz, Alvarinho, Cabernet Sauvignon, Pinot Noir, Syrah, Chardonnay. Provavelmente, estes nomes soam familiares. Mas o que são exatamente as castas e qual o impacto na qualidade do vinho?

O que é uma casta?

Dependendo das circunstâncias de clima e solo, uma mesma árvore pode dar origem a diferentes subespécies. Por exemplo, uma espécie não tem o mesmo comportamento se for plantada em Portugal ou na Argentina. Desenvolve uma personalidade própria em cada lugar.

Assim aconteceu com as videiras ao longo dos tempos. Uma única espécie de videira, a vitis vinífera, muito utilizada para produzir vinho, originou mais de 10.000 variedades espalhadas pelo mundo – também conhecidas como castas. E de onde surgiu este termo? A palavra tem a sua origem no latim e significa pura, sem misturas.

As castas representam assim diferentes variedades de videiras a partir do qual o vinho é produzido e são um dos fatores que mais influencia o seu sabor. A maioria das castas usadas para elaboração de vinhos vem efetivamente da espécie vitis vinífera, cujas uvas são mais pequenas do que as de consumo normal e têm um sabor mais amargo.

As castas, juntamente com o clima e o solo, concluem o triunvirato que determina a qualidade do vinho.

A importância das castas

A influência das castas faz-se sentir a vários níveis, do sabor do vinho até à escolha do que plantar em cada local.
  • Sabor. Cada casta tem um sabor específico e características próprias. O paladar do vinho é fortemente influenciado pelas diferentes castas, mesmo se este for feito de uma mistura.
  • Clima. As castas de ciclo vegetativo longo estarão mais adaptadas a climas quentes. Outras, de ciclo vegetativo curto, serão mais adequadas a climas frios, de viticultura difícil.
  • Cor. Castas com cachos de bagos miúdos e película grossa tenderão a produzir vinhos mais carregados de cor e concentrados. E castas com uvas de bago gordo e película delicada produzem vinhos opostos.
  • Acidez e estrutura. Castas de maturação precoce produzirão facilmente vinhos capitosos; e castas de maturação tardia terão maior propensão para vinhos pouco encorpados e ácidos.
Para simplificar e organizar, os produtores e enólogos têm vindo a classificar e nomear as castas.

Classificação das castas portuguesas

A classificação das castas depende diretamente das variações morfológicas e dos usos comerciais. Por exemplo, existem castas que produzem vinhos tintos, e outras que rendem excelentes espumantes. Portugal tem quase 300 castas autóctones e muito mais designações. Estes são algumas das mais conhecidas.

Touriga Nacional

Uma das mais conhecidas castas autóctones de Portugal, é caracterizada pelo aroma a violetas, bergamotas, frutos silvestres e esteva. Tem algumas notas a caruma de pinheiro e um bom potencial de envelhecimento.

Tinta Roriz ou Aragonez

Resulta em vinhos elegantes e com muita frescura. Tem notas de ameixa, amora e cereja.

Castelão ou Periquita

Casta tinta, predomina a sul do Tejo, especialmente na zona da Península de Setúbal. Tem forte acidez, aroma a cereja e a groselha.

Tinto Cão

Uma das cinco principais castas do Douro. Apresenta um aroma a frutos vermelhos e resinas. É frequentemente usada no Vinho do Porto.

Encruzado

Casta branca do Dão que produz vinhos muito elegantes, encorpados, com boa graduação alcoólica, acidez moderada e essencialmente muito equilibrados. Apresenta notas florais e minerais.

A nível internacional, mas com grande impacto em Portugal, destacam-se ainda as castas Alvarinho, Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Pinot Noir, Syrah, e Sauvignon Blanc.

O que influencia a qualidade de uma casta?

Existem três fatores principais essenciais para uma boa produção de vinho: clima, solo e casta. E estão intimamente ligados. Isto significa que a qualidade do solo, a temperatura e a quantidade de chuva têm impacto direto no sucesso do cultivo de uma casta específica. A essa relação dá-se o nome de terroir.

Os franceses criaram a expressão "terroir" para designar o agregado de características transmitidas pelo solo e pelo clima às videiras. Conforme o local onde se encontra plantada, uma mesma casta reage de forma diferente originando diferenças no produto final, o vinho.

Por exemplo, as uvas Malbec são de origem francesa. Entretanto, adaptaram-se ao clima e solo da Argentina e produzem vinhos de excelente qualidade quando cultivados na América Latina.

Apesar desta diversidade, algumas componentes aromáticas próprias da casta permanecem idênticas. A esta componente que se mantém chama-se o aroma varietal da casta.

Encontre vinhos das melhores castas no Continente

Existem inúmeras variedades de videiras no mundo aptas a produzir vinho. A este fator chamamos castas. Juntamente com o clima e o solo, este é um dos grandes segredos do vinho. Da sua escolha depende, em boa parte, o produto final. Explore a nossa vasta gama de castas autóctones e internacionais, numa loja perto de si ou em Continente Online.