Marmelo
Alimentos

Marmelo: antioxidante e fonte de vitaminas

O marmelo possui uma vasta aplicação culinária. Para além de poder ser consumido assado ou cozido, é muito utilizado na confeção de marmelada, compotas e geleias. Saiba mais sobre este alimento.

Este fruto outonal é reconhecido pela sua versatilidade, sabor único e benefícios para a saúde. Relacionado com as peras e maçãs, ao marmelo falta-lhe a comestibilidade destes seus parentes, mas em contrapartida bate-os aos pontos no que respeita ao forte aroma que emana. Saiba tudo sobre o marmelo, as suas características e origens.

Os benefícios do marmelo

Estes são os principais benefícios do consumo regular de marmelo.

Antioxidante

O marmelo apresenta um conteúdo considerável em vitamina C, contribuindo, por isso, para prevenir as oxidações celulares indesejáveis. A presença dessa vitamina promove a formação de colagénio, importante para a integridade das células e tecidos e essencial em processos de cicatrização.

Sistema imunitário

Sendo uma fonte de vitamina C, os marmelos contribuem para o adequado funcionamento do sistema imunitário. Adicionalmente, o marmelo tem uma ação anti-inflamatória muscular, retarda o envelhecimento da pele e fortalece o coração.

Sistema digestivo

Favorece ainda o trânsito intestinal, protege e melhora as funções digestivas e beneficia a saúde bocal.

Controlo de peso

Quem tiver como objetivo perder peso ou reduzir o percentual de gordura, tende a procurar uma dieta rica em fibras com alimentos pouco calóricos e preferencialmente de baixo índice glicémico. E isto é o que se pode conseguir com o marmelo.

Breve história do marmelo

Originários da Ásia Central, do Irão e da Turquia, já em 4000 a.C. se cultivavam marmelos. Julga-se até que a sua existência seja anterior à das maçãs.

Proveniente de uma árvore da família das rosáceas chamada marmeleiro, com forma de pera ou arredondado, o marmelo possui uma casca lisa e de cor amarelo-dourado quando está maduro e uma polpa dura, áspera, amarga e adstringente, razão pela qual raramente se consome cru.


Sendo uma fonte de vitamina C, os marmelos contribuem para o adequado funcionamento do sistema imunitário.


Entre os gregos da Antiguidade, ofereciam-se marmelos nos casamentos, um ritual que estava ligado ao culto da deusa Afrodite. Comia-se um marmelo para perfumar o beijo antes de entrar no quarto nupcial. E foi também um marmelo que Páris, filho do rei troiano Príamo, ofereceu a Afrodite, escolhendo-a como a mais bela das deusas gregas.

E o apetite por marmelos não esmoreceu ao longo de milénios. Hoje, consumimo-lo em mais variedades do que nunca.

Como consumir marmelo

A Organização Mundial de Saúde recomenda o consumo de pelo menos 400g de hortofrutícolas (fruta e hortícolas), o correspondente a 5 porções destes alimentos por dia, de forma a prevenir o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, obesidade e alguns tipos de cancro.

Uma porção de marmelo corresponde em média a 100g (1/2 marmelo) e existem muitas formas de o consumir: assado, cozido, marmelada e geleias são algumas das mais comuns. Na hora da escolha do marmelo, deve optar pelos frutos firmes e sem manchas ou danos. A sua conservação deve ser feita na fruteira, à temperatura ambiente, aproximadamente até 15 dias.

A colheita do marmelo ocorre nos meses do outono, com maior intensidade de setembro até novembro. 

Introduza marmelos em receitas criativas

O aporte de antioxidantes que o marmelo oferece através do seu consumo é uma mais-valia para quem procura um estilo de vida saudável. Além disso, é um alimento que se presta à experimentação, pela versatilidade e combinações possíveis. Basta dar asas à imaginação.