alimentos-chocolate
Alimentos

Chocolate: bom para o coração e para a alma

Não é só à alma que o chocolate faz bem. Também há saúde quando em moderação. Descubra tudo sobre as vantagens e propriedades deste alimento.
O chocolate é um verdadeiro manjar dos deuses. As sementes de cacau que lhe dão origem eram consumidas pelos Imperadores dos impérios Maia e Azteca. Desde essa altura que o chocolate ganha adeptos por onde passa. Descubra todas as vantagens e propriedades do chocolate.

As vantagens do chocolate

Os benefícios do chocolate são tão mais notórios quanto maior for o teor de cacau. O chocolate contém vitaminas A, B1, B2, D e E e minerais como o cálcio, fósforo, potássio, magnésio e vestígios de ferro e cobre. Esta potente mistura tem vários benefícios para a saúde.

Melhora o humor

O chocolate é conhecido por melhorar o humor pois o seu sabor acalma e confere sensações de prazer. Um dos constituintes do chocolate é o aminoácido feniletilamina, um percursor da serotonina, substância que o nosso organismo produz em situações de felicidade.

Aumenta os níveis de energia

Este alimento é também um energético, porque no chocolate encontramos duas substâncias estimulantes: a teobromina (estimulante do sistema muscular) e a cafeína (estimulante do sistema nervoso). No caso do chocolate preto, quanto maior a percentagem de cacau, maior a quantidade de cafeína. Por isso, se for mais sensível, evite o consumo de chocolate à noite.

Reforça a saúde cardiovascular

O chocolate é tão bom para acarinhar o coração, como para o cuidar biologicamente. Este alimento possui flavonoides e polifenóis, poderosos antioxidantes que protegem as células do corpo contra a ação dos radicais livres e que diminuem o risco de doenças cardiovasculares. Quando comparado com o chocolate de leite e branco, o chocolate preto possui o triplo da quantidade de antioxidantes.

O chocolate preto ajuda também a combater a hipertensão arterial porque tem uma grande concentração de catequinas, que atuam nas artérias. Por fim, mais dois benefícios do chocolate: este alimento melhora a sensibilidade à insulina e ameniza os sintomas dos ciclos menstruais problemáticos.

Fazendo um contrapeso aos benefícios do chocolate, há que mencionar também os perigos que pode apresentar se consumido em excesso. Muitos chocolates apresentam uma elevada concentração de gorduras saturadas e açúcares simples. Isto conduz ao aparecimento de cáries dentárias, distúrbios gastrointestinais - diarreia ou obstipação - aumento de peso e, em casos graves, obesidade.

Os benefícios do chocolate são tão mais notórios quanto maior for o teor de cacau.


Devem também evitar os chocolates com cremes e recheios, assim como os snacks de chocolate, uma vez que apresentam na sua maioria uma elevada quantidade de açúcar e gordura.

Tipos de chocolate

Existem vários tipos de chocolate que pode encontrar. Estes 3 são os mais comuns. 

Chocolate preto

É constituído por uma elevada concentração de massa de cacau, pouca manteiga e açúcar e ausência de leite. O seu sabor peculiar deve-se à elevada quantidade de massa do fruto do cacaueiro que apresenta. Quanto mais cacau tiver, mais lentamente deve ser degustado. Não deve ser trincado, mas sim deixado a dissolver-se na boca. Vai bem com um café.

Chocolate de leite

As diretivas estabelecem um mínimo obrigatório de 25% de cacau. É constituído por licor e manteiga de cacau, açúcar, leite e leite em pó, resultando num gosto mais adocicado.

Chocolate branco

Resulta de uma mistura de leite, açúcar, manteiga de cacau e lecitina. Não é um chocolate puro e muitos apreciadores nem gostam de o considerar chocolate, uma vez que não contém sementes de cacau na sua fórmula.

A breve história do chocolate

Reza a história que o povo Maia terá sido o primeiro a cultivar a árvore do cacau. Depois, foi a vez de os Astecas se deliciarem com este verdadeiro manjar dos deuses. O primeiro europeu a contactar com o chocolate terá sido Cristóvão Colombo. Os Espanhóis, aquando à colonização da América Latina que trouxeram as sementes de cacau para a Europa e disseminaram o seu consumo sobre a forma de bebida.

Mas só no final do século XIX é que o suíço Daniel Peter em conjunto com o alemão Henri Nestlé criaram o chocolate de leite, que passou então a ser vendido na forma sólida.

Como consumir chocolate

Se quer mesmo consumir chocolate no seu dia-a-dia de forma saudável, só tem uma solução: escolha chocolate negro. Quanto maior a percentagem de cacau, melhor, e em pequenas quantidades - um a três quadradinhos (cerca de 30gr) será o suficiente.

Apesar disto, o chocolate preto – amargo por natureza – não é agradável a todos os palatos. Se for o seu caso, tenha sempre em mente duas coisas: primeiro, a moderação; depois, a inserção do chocolate numa dieta equilibrada.

Se já tem uma dieta equilibrada, mesmo ao adicionar um pequeno prazer como dois pedaços de chocolate de leite por dia ou uma fatia do seu bolo de chocolate favorito, não fará mal nenhum. Muito pelo contrário, na nossa alimentação também tem de haver espaço para a felicidade. 

Chocolate, doce tentação

Em estado puro, o chocolate é cacau. Ou seja, o chocolate negro é o único que se aproxima da definição original. Quanto menor o teor de cacau e maior a concentração de leite, açúcares adicionados e outros ingredientes, menos saudável e puro será. Acrescente um pouco de chocolate à sua dieta em moderação.