benefícios da beterraba
Alimentos

Beterraba: cor e saúde

Muito rica em cor, sabor e nutrientes, a beterraba dá um toque de sofisticação a qualquer prato simples. Descubra aqui os benefícios e como enquadrar este legume na sua dieta. 

Quando foi a última vez que comeu beterraba? Não é um alimento com destaque na cozinha portuguesa, mas é um autêntico baú de benefícios para a saúde.

A cor viva e o sabor característico a “terra doce” fazem a beterraba destacar-se na família dos tubérculos. Um sabor, aliás, que divide muitos corações e palatos. Descubra todos os benefícios e como consumir.

Os benefícios da beterraba

Uma beterraba corresponde em média a 240g, ou seja, mais de metade da quantidade mínima recomendada pela Organização mundial de Saúde quanto ao consumo de hortofrutícolas.

Com poucas calorias, os benefícios da beterraba vão muito para além do controlo ou manutenção do peso. Os músculos, pele, coração e fígado agradecem especialmente o seu consumo.

Esta raiz é plena em saúde, por vários motivos.
  • Elevado poder antioxidante: devido à presença de betacaroteno e vitamina C.
  • Reduz a pressão arterial e tem ação anti-inflamatória: ajuda inclusive na recuperação após treinos intensivos.
  • Regula o trânsito intestinal: rica em fibras, a beterraba também ajuda a regular o normal funcionamento dos nossos intestinos.
  • Combate a anemia: a beterraba é rica em ferro, mineral essencial para a saúde do sangue.
  • Excelente bebida pré-treino: quando consumida num batido antes de um treino intenso, a beterraba ajuda a melhorar a circulação do sangue e a transportar melhor o oxigénio às células musculares.
  • Xarope caseiro para a tosse e gripe: num sumo, aliada à cenoura e mel, a beterraba ajuda a aliviar os sintomas da tosse e da gripe.
Da beterraba devemos também destacar as suas folhas, que podem e devem ser consumidas, em saladas, sopas ou sandes.

A beterraba tem benefícios notórios para os músculos, pele, coração e fígado


São ricas em vitaminas e minerais, dos quais podemos destacar a vitamina B9 e o ácido fólico.

Uma breve história da beterraba

A beterraba teve origem no norte de África, mas hoje é cultivada em diversos pontos do globo e durante todo o ano, o que permite adaptá-la às dietas de cada estação.

Conhecida desde a pré-história, o consumo da beterraba limitou-se durante muito tempo à sua folhagem e terão sido os romanos os primeiros a introduzir as raízes na sua dieta. Hoje trata-se de um vegetal de reconhecido valor nutricional, com grande versatilidade culinária.

Embora o seu consumo em Portugal seja moderado, é na Europa de Leste e do Norte que toma um papel mais prominente. Na Letónia, por exemplo, é protagonista de uma sopa fria com kefir, a aukstā zupa. Na Ucrânia, destaca-se numa sopa rica de carne e vegetais, a borscht.

Como consumir beterraba 

A forma mais saudável de consumir beterraba é crua. Basta descascar a pele (caso não seja biológica) e ralá-la ou fatiá-la em pedaços pequenos. Pode também adicioná-la a batidos com outros legumes ou frutas. Desta forma, aproveita todos os benefícios da beterraba.

Quando assada no forno, a beterraba torna-se mais doce e mole, podendo ser utilizada em assados de legumes e em cremes como o pesto ou o húmus. Naturalmente, poderá utilizar a beterraba em sopas, desde que se recorde que a sopa ficará com um tom rosado, mesmo que a beterraba não seja o principal ingrediente. Pode também ser grelhada ou cozida.

Uma dica final: ao escolher a beterraba, prefira aquelas que apresentem uma casca sem fendas e sem sinais de desidratação.

O que torna a beterraba tão especial?

Vitaminas A, B e C, carotenos, folatos, betaína, metionina e minerais como o potássio, fósforo, magnésio, ferro, zinco, cálcio e sódio. É uma longa lista de micronutrientes que nos fazem bem.

Alie isto à disponibilidade desta raiz o ano todo e à versatilidade do seu consumo, e temos de colocar a beterraba num lugar de destaque na nossa dieta. Venha ao Continente e descubra uma vasta seleção de beterraba à sua espera.