Cachaça
Bebidas Espirituosas

Cachaça: sabor a Brasil

A cachaça é parte da identidade brasileira. Descubra tudo sobre a bebida que nos faz viajar para destinos paradisíacos com cada gole.
Sinónimo de identidade brasileira, a cachaça tem um sabor refrescante capaz de nos transportar para praias paradisíacas e momentos de pura felicidade. Descubra como é feita a cachaça e quais as suas particularidades.

Origem da cachaça

Em 1922, quando um Brasil modernista avant-garde organizou a "Semana de Arte Moderna", em São Paulo, a cachaça foi transformada em sinónimo de identidade brasileira, e passou a ser considerada a bebida nacional do país.

Desde então, a aguardente de cana de origem brasileira é uma parte integrante da cultura do país, tal como o champanhe para os franceses ou a tequila para os mexicanos.

Mas esta variante da aguardente surgiu por acaso, a partir das impurezas retiradas durante o processo de fervura do caldo da cana-de-açúcar. O líquido que originava, ao qual foi dado o nome de “cagaça”, era muito apreciado. Ao ser destilada, esta “cagaça” daria depois origem à cachaça que hoje conhecemos e que, atualmente, está na base de mais de 5.000 marcas só no Brasil.

A denominação da cachaça é exclusiva da aguardente de cana-de-açúcar produzida no Brasil, apresentando uma graduação alcoólica entre 38% e 48% em volume a 20 °C. É obtida pela destilação do mosto fermentado desse caldo, o que proporciona á cachaça características sensoriais únicas.

Como é produzida a cachaça?

Estes são as etapas principais do processo de produção da cachaça:

Moagem

A matéria-prima é preparada, podendo passar por um corte manual ou industrial, seguido da separação das folhagens, transporte e armazenamento.

Filtragem

De seguida, dá-se a filtragem do caldo da cana-de-açúcar e preparo do mosto. A extração do caldo é feita a partir de moendas, para depois ocorrer a fermentação do mosto. Este engloba tudo aquilo que pode ser fermentável, neste caso, o caldo da cana.

Fermentação

Na etapa da fermentação, o açúcar e outros componentes presentes no mosto são transformados pelas leveduras em álcool, CO2 e outros produtos secundários, originando o vinho, com teor alcoólico entre 6 e 8%. Normalmente a duração deste processo é de 24 horas.

Destilação

A destilação pode ocorrer em três frações:
  • Cabeça, que representa 5 a 10% do destilado total
  • Coração, com teor variável de 45 a 48%, em volume a 20º (80% do destilado total) 
  • Cauda, correspondendo a cerca de 10 a 15% do final do destilado.
Artesanalmente, a destilação ocorre num processo contínuo, ou seja, todo o vinho é colocado ao mesmo tempo no alambique. Na produção da cachaça industrial, a destilação é feita em colunas de aço inox, sem a separação das frações.

Armazenamento – O destilado recém obtido apresenta sabor seco e ardente e o aroma não é muito agradável. O envelhecimento em tonéis de madeira provoca uma redução gradual no teor alcoólico, um incremento no teor de ésteres e alguns produtos secundários provenientes da madeira, melhorando significativamente as propriedades sensoriais.

Envelhecimento

A cachaça, já pronta, pode ser envelhecida em tonéis de madeira, de modo a alterar cor, aroma e sabor. Segundo a legislação brasileira, a cachaça será denominada envelhecida, quando tiver no mínimo 50% de volume envelhecido em tonéis de madeira.

A cachaça Premium, deverá conter 100% da bebida envelhecida por um período mínimo de um ano e, se for envelhecida por um período superior a três anos será denominada Extra Premium.

Engarrafamento

O alambique utilizado no processo artesanal favorece a formação de alguns componentes voláteis do produto final, precisamente porque o cobre no alambique promove a formação de aromas. A grande vantagem da cachaça artesanal é o aroma que apresenta. Já a cachaça industrial oferece um produto padronizado, requisito importante para uma bebida que com teor alcoólico tão elevado.

Como consumir cachaça

Existem incontáveis formas de apreciar cachaça. A mais clássica é totalmente pura. Mas, quem preferir, pode consumir a Cachaça com um acompanhamento que harmonize com a bebida, como por exemplo, limão e sal. Há ainda quem prefira algo um pouco mais sofisticado, semelhante ao Dry Martini - com azeitonas por exemplo. No campo das frutas, combina bem com uvas, pêssegos e sobremesas em geral.
 
O que é que a cachaça tem?

A produção da cachaça confere-lhe características muito peculiares e sensoriais, levando esta exclusividade brasileira a ser apreciada em todo o mundo.  Provar cachaça, seja em caipirinhas ou pura, é viajar milhares de quilómetros e aterrar nas praias quentes do Brasil. Experimente a nossa gama variada de cachaças no Continente.