Faneca
Alimentos

Faneca: maresia à mesa

A faneca é muito apreciada pela carne branca tenra e firme, sabor a mar, e benefícios para a saúde. Descubra como escolher, preparar e todas as propriedades deste peixe.
A faneca está entre os peixes mais saudáveis e rápidos de cozinhar. Gastronomicamente muito versátil, traz consigo vários benefícios para a saúde. Descubra as vantagens de introduzir este alimento na sua rotina alimentar e passe a cozinhá-lo mais vezes.

Benefícios da faneca

A nível nutricional, a faneca destaca-se principalmente pelo seu alto teor de selénio, vitamina B12, água, fósforo, vitamina B3 e vitamina E. Cada um destes elementos aporta diferentes vantagens para a saúde e, em conjunto, criam um alimento único.

Selénio

Protege contra doenças cardiovasculares, estimula o sistema imunitário, é antioxidante com ação no retardamento do envelhecimento celular e, tem propriedades preventivas contra o cancro.

Vitamina B12

Melhora as funções do sistema nervoso, coração e cérebro.

Fósforo

O fósforo contribui para a melhoria das funções dos órgãos e promove o desempenho intelectual e a memória.

Vitamina B3

Ajuda no processo de transformação da energia dos carboidratos, proteínas e gorduras, ajuda a relaxar os vasos sanguíneos, a reduzir o colesterol, a manter a pele saudável, e contribui para o bom estado do sistema nervoso.

Origem da faneca

A faneca distribui-se geograficamente pelo Oceano Atlântico Nordeste, desde o sul da Noruega até Marrocos, e pelo Mar Mediterrâneo, podendo atingir o comprimento máximo de 46 centímetros.

Reza a lenda que, sob o reinado de D. Pedro IV, o exército liberal desembarcou nas praias de Matosinhos. Quando finalmente encontraram uma taberna para se alimentar, um oficial perguntou o que havia de comer, ao que o taberneiro respondeu “Temos o peixe dos três efes, fanecas, frescas e fritas”.

Não tendo como pagar, o oficial retorquiu que, afinal, seria o peixe dos quatro efes “fanecas, frescas, fritas e fiadas”. No dia seguinte, paga a refeição, as tropas seguiram rumo ao Porto. O taberneiro deu-se conta de que o oficial a quem teria servido era nada mais do que o próprio D. Pedro IV.

O consumo de faneca em Portugal é assim uma longa tradição que ainda hoje se mantém bem viva e com muitas variações. Descubra como escolher e preparar a faneca.

Como escolher e conservar

A faneca fresca deve apresentar uma escama aderente e brilhante, olhos devem salientes e brilhantes, e um odor agradável a maresia.

Deve ser conservada em recipiente fechado, na parte inferior do frigorifico, entre 1 e 2 dias. Se for congelado, o peixe mantém as suas propriedades por mais tempo.

Como consumir

Existem muitas formas de consumir faneca no seu dia a dia, podendo ser frita, cozida ou no forno, geralmente acompanhada de arroz de tomate ou arroz de feijão.

Para arranjar a faneca e fazer com que ela não se desfaça quando, por exemplo, a pretende fritar, siga este passo-a-passo:
  • Agarre a cabeça junto à guelra e agarrar no rabo, puxando delicadamente até sentir a estalar.
  • Corte as barbatanas com uma tesoura, poupando a do rabo, já que vai facilitar o manuseamento do peixe. Separada a guelra do corpo, puxe o interior e descarte.
  • Abra a faneca ao pelo centro da barriga, em direção à cabeça.
  • Retire o fígado para fritar, fazer molho para acompanhar as fanecas ou utilizar em arroz.
  • Corte a barbatana do rabo, passe o peixe por água salgada e deixe escorrer por uns minutos, antes de utilizar.
Em alternativa, na peixaria do Continente, peça ajuda aos nossos especialistas para que preparem o peixe. Desta forma, a faneca torna-se uma excelente opção para refeições rápidas.

O que é que a faneca tem?

A faneca está entre os peixes mais saudáveis para a saúde, atuando  em prol do melhor funcionamento do organismo e prevenção de doenças diversas. Trata-se de um alimento de fácil digestão, pelo que se a consumir de forma frequente está a proteger a saúde cardiovascular, a memória e o sistema imunitário. No Continente encontra as fanecas mais frescas, diretamente da lota. Explore a nossa oferta.