Tradições Ano Novo

Novidades

7 tradições de passagem de ano imperdíveis

Descubra aqui as diversas tradições de Passagem de Ano, nomeadamente por que é tradição comer 12 passas no Ano Novo!
Seja entre amigos ou com familiares, na rua, em casa ou numa festa, está a chegar a altura em que se cumprem as tradições de passagem de ano. Sempre com o mesmo objetivo: dizer adeus ao velho e receber o novo com desejos de sorte, saúde, paz, amor e prosperidade. Como a noite é longa, o melhor mesmo é ir petiscando aqui e ali para manter o estômago aconchegado. Quando soarem as 12 badaladas, até os mais céticos vão cumprir pelo menos uma das tradições que listamos abaixo.

 

1. Roupa interior com cor simbólica


Usar roupa interior nova e de cores variadas consoante o que mais se deseja para o ano que se avizinha é um hábito antigo dos portugueses. Tradicionalmente acredita-se que usar roupa interior azul atrai harmonia, boa sorte e até saúde. Contudo, também há associações feitas com as outras cores! Há quem opte pelo amarelo para atrair dinheiro, pelo vermelho para atrair amor, pelo branco para paz e tranquilidade, e pelo verde que simboliza a natureza.


2. Comer passas no Ano Novo


Esta é talvez a mais tradicional das tradições! Mas sabia que teve origem em Espanha? A ideia de comer passas na passagem de ano foi importada de Madrid. Tudo começou no século XIX, como forma de protesto contra uma taxa que punia quem queria celebrar o dia de Reis antes de tempo (no dia 31 em vez de a 5 de janeiro). “Nuestros hermanos” terão então começado a comer uvas passas em vez das habituais uvas frescas. O costume foi passando de geração em geração, atravessou fronteiras e, hoje em dia, comem-se 12 passas ao som das 12 badaladas. Uva a uva, vão-se pedindo desejos para o ano seguinte. Se as passas não são para si, experimente outro destes petiscos da Passagem de Ano.


3. Brindar com champanhe ao Ano Novo

 

Logo após comer as uvas passas, deve brindar-se com champanhe ao Ano Novo. O champanhe ou o espumante, igualmente festivo e versátil, estão sempre presentes nas mesas festivas.  Este hábito surgiu na Europa, no seio da alta sociedade, quando se bebia vinho para celebrar momentos especiais. Por se tratar de um vinho de alta qualidade e de preço mais elevado, o champanhe conferia um certo status, pelo que passou a ser utilizado em datas comemorativas.

Saúde! É o que dizem as vozes em uníssono, ao redor da mesa, precisamente para atrair saúde e vitalidade. E para reservar a boa energia, diz-se que se deve guardar a rolha da garrafa para o ano seguinte.

 

4. Entrar no novo ano com o pé direito


Entrar com o pé direito é sinonimo de boa sorte. E como mal não faz, o ideal será cumprir esta tradição de Ano Novo. A ideia é simples: subir para uma cadeira, com o pé direito à frente (claro). Crê-se que receber o novo ano de um ponto mais alto é outra ajuda para garantir prosperidade.

Há quem prefira saltar ao pé-coxinho (o direito, sempre) três vezes com o copo de champanhe na mão. Tenha um certo cuidado se decidir experimentar esta tradição!


5. Despedir o ano velho com um barulho estridente 


Fazer barulho! Para afastar as más energias do ano que termina e receber só o melhor do Ano Novo, é preciso afastá-las de forma estridente. Testos das panelas a bater, apitos, assobios, palmas… não há mal que resista! Todos se juntam a esta missão, do mais novos aos mais velhos. Haja alegria, boa disposição e vizinhos igualmente animados, de preferência.


6. Dinheiro no bolso, na mão ou no sapato


Prosperidade económica é um dos desejos mais solicitados nesta festa. Para isso, há quem não dispense passar a meia-noite com dinheiro na mão, nos sapatos ou no bolso. Há quem, inclusive, use esse valor para fazer a primeira compra do ano.

Esta tradição terá surgido no século XIX, à semelhança da das uvas passas. Naquela época, corria a superstição de que quem tivesse moedas no bolso teria um ano de riqueza pela frente.

 

7. Ver o fogo de artifício


Em locais especiais, à janela de casa ou até através da televisão, ver o fogo de artifício é ponto assente nesta celebração. Todos os anos, nos primeiros segundos de janeiro, os céus iluminam-se e o brilho toma conta da festa.

Do norte ao sul do país, e sem esquecer as ilhas, são várias as cidades com espetáculos pirotécnicos, a não perder.  Pelo mundo fora, o cenário repete-se, com as capitais que vão dando o sinal de um novo ciclo, hora a hora, conforme os ponteiros dos relógios mundiais vão cruzando as 12 horas.
 

Existem incontáveis tradições de Passagem de Ano e de Ano Novo, que variam consoante o país, as regiões, as famílias, as religiões. Mas seja a comer passas ou a brindar com champanhe, ninguém fica indiferente ao início de uma nova viagem à volta ao sol. Feliz Ano Novo.