Segurança

Como ter uma casa segura para crianças

A segurança infantil é fundamental para evitar acidentes em casa. Veja as nossas dicas para tornar a sua casa segura para crianças.
Torne a sua casa amiga das crianças. Descubra as melhores soluções para uma organização e uma casa segura para as crianças com a KASA do Continente.


Segurança infantil dentro de 4 paredes

Quem tem crianças pequenas em casa sabe que existem mil e uma maneiras de se magoarem dentro da própria habitação. Por esta razão, a segurança infantil está no topo da lista de preocupações dos pais.

Para o ajudar, reunimos 10 dicas úteis que, sem excluir a necessária supervisão dos adultos, tornam a casa segura para crianças e (ainda mais) sua amiga.
10 dicas para tornar a casa segura para crianças


1. Tomadas protegidas

Usar protetores de tomadas é uma das regras incontornáveis da segurança doméstica infantil, impedindo que as crianças coloquem lá os dedos. Procure, também, esconder os fios elétricos expostos da vista dos mais pequenos.
 

2. Atenção à esquina dos móveis

Não há como evitar que as crianças caiam e, muitas vezes, batam com a cabeça. O que se pode fazer é evitar que seja numa esquina mais afiada. Para isso, só tem de colocar protetores nas esquinas dos móveis para esse fim.
3. Portas e gavetas travadas

Os travões impedem dedinhos entalados e muita choradeira enquanto brincam ao “abre e fecha” com portas e gavetas. Pode ainda seguir a mesma lógica para proteger as crianças de se queimarem ou danificarem eletrodomésticos, como por exemplo, trancar o forno e colocar uma tampa para o fogão.


4. Escadas bloqueadas

Coloque cancelas no cimo ou na base das escadas para evitar explorações sem supervisão e possíveis quedas.
 

5. Janelas bem seguras

Bloqueie ou limite a abertura das janelas a alguns centímetros. Afaste camas, cadeiras e outros móveis das janelas, diminuindo as chances das crianças de as conseguirem alcançar.
6. Produtos de limpeza longe da vista

Os produtos de limpeza devem ficar totalmente fora do alcance das crianças e, para garantir a segurança das crianças, deve fechá-los preferencialmente num armários e nas prateleiras mais afastadas do chão.


7. Guarde os objetos muito pequenos

Como as crianças gostam de explorar tudo o que vêm - sobretudo através da boca - é melhor pecar por excesso de zelo e guiar-se por este princípio: se couber no rolo de papel higiénico, é perigoso.

Inclua neste ponto os ímanes do frigorífico e as pilhas do comando da televisão ou dos brinquedos (garanta que as crianças não conseguem abrir estes equipamentos).
 

8. Evite cortinados com cordões

No meio de uma simples brincadeira é muito fácil as crianças enrolarem-se nos fios dos cortinados, entre outros fios. Opte por outras soluções para evitar acidentes e para tornar a casa segura para crianças.
9. Tapetes antiderrapantes

Além dos tapetes antiderrapantes para a banheira, procure também colocar borrachas antiderrapantes nos tapetes das várias divisões – sobretudo nos tapetes pequenos - para que estes não deslizem e para evitar quedas inesperadas.
 

10. Preste atenção às plantas

Com plantas em casa, o risco de os pequenos as colocarem na boca é grande e algumas plantas são consideradas tóxicas para crianças e animais.


Desta forma, deve agir com precaução e conferir junto do profissional e no local onde adquiriu as suas plantas se alguma pode ser prejudicial para a saúde das crianças. É fundamental informar-se antecipadamente acerca das caraterísticas das plantas.
Quando a segurança infantil e a decoração se cruzam

Ter uma casa “à prova “de crianças não é sinónimo de abdicar do estilo! Com pequenos ajustes é possível garantir a segurança infantil em qualquer divisão.

Deixamos-lhe algumas dicas extra para manter a casa segura para crianças sem descurar da decoração e da organização:
  • Aposte em móveis fáceis de limpar;
  • Dê preferência por materiais duráveis e laváveis na sala e na cozinha, especialmente quando escolher o sofá, individuais para as refeições e até as toalhas de mesa;
  • Na sala, em vez de uma mesa de centro, escolha um puff que sirva de apoio;
  • Pense no mobiliário e na arrumação do quarto das crianças a partir do ponto de vista delas e atendendo à sua altura. Prateleiras baixas, caixas ou cestos de arrumação para separar os vários tipos de brinquedos potenciam a sua autonomia e organização, além de garantirem a sua segurança;
  • Crie um cantinho de leitura e/ou um mini atelier onde a criança possa dar asas à criatividade. Um puff, uma mesa, uma cadeira, caixas organizadoras e molduras para expor a sua arte fazem maravilhas na decoração e no bem-estar da criança;
  • Cabides - os de pé, os que se colocam atrás da porta ou dentro dos armários - nunca são demais para manter o quarto arrumado sem roupa espalhada pelo chão.

Em caso de dúvidas, para perceber o que pode (sempre) ser melhorado, nada melhor do que fazer um simples exercício: percorra a casa como se fosse uma criança.

Ao colocar-se na posição dos mais novos, certamente vai perceber que são necessárias pequenas mudanças para que estes estejam em total segurança.