Alimentos

Uvas: saborosas e suculentas

Saborear um cacho de uvas é um prazer único, capaz de nos transportar para um ambiente de luxo com apenas uma dentada. Descubra tudo sobre as vantagens e propriedades deste alimento.

As uvas são um fruto muito nutritivo e apreciado pelo seu sabor agradável, leve e peculiar. Contêm muita água e açúcar, principalmente na forma de frutose e glicose, o que faz com que sejam dos frutos com valor energético mais elevado.

São ainda ricas em fibras, ferro, potássio e têm um teor moderado de cálcio, fósforo e magnésio. Mas a grande particularidade nutricional desta fruta é que é uma das mais ricas em fitoquímicos, substâncias muito benéficas ao organismo. Saiba tudo sobre este alimento, tão delicioso quanto nutritivo.
As vantagens das uvas

As uvas são um alimento importante numa dieta saudável. Com um teor em água que ronda os 80%, são ricas em fibra e uma fonte de vitamina K, que tem um papel essencial na normal coagulação do sangue, bem como na manutenção dos ossos.

Entre as inúmeras vantagens das uvas para a saúde, destacam-se os seguintes.

Proteção do coração

Além da polpa ser fonte de vitamina K, a casca e as sementes das uvas têm uma substância chamada resveratrol, um polifenol. De acordo com os ensaios clínicos realizados até agora, é cada vez mais evidente que exerce benefícios a nível do sistema cardiológico.

Prevenção de hemorragias

A vitamina K, presente em quantidades consideráveis nas uvas, é essencial para a normal coagulação do sangue.

Saúde dos ossos

O consumo de uvas parece contribuir para a manutenção de ossos normais.

Preservação do sabor

Ao contrário do que acontece com a maior parte das frutas, as uvas não adquirem mais açúcar na fruteira. Por isso, se ainda estiverem verdes e ácidas, podem ir murchando e amolecendo, mas mantém o sabor.

É principalmente na pele e nas sementes das uvas que estão presentes os compostos mais importantes para a saúde.
Tipos de uvas 

A coloração da uva reflete a sua maturação e doçura. A uva verde deve apresentar uma tonalidade ligeiramente amarela, a uva vermelha uma cor uniforme e a uva preta deve ter uma cor bastante escura.

Contrariamente ao que muitos possam pensar, as uvas sem grainha são 100% naturais



Estas combinações de cor, a que se juntam diferentes tamanhos, sabores e características físicas, resultam em milhares de variedades de uvas. Para simplificação, as uvas são geralmente classificadas em termos básicos quanto ao destino da produção, em três grandes grupos.

Uvas de mesa

Servem para comer e apresentam variedades com baixa acidez e pobres em açúcares. Precisam de cumprir padrões de tamanho, coloração e forma e estão reservadas para o consumo in natura.

Uvas de vinho

São variedades com maior acidez e conteúdo moderado de açúcares, são utilizadas na vinicultura ou por último as uvas passas, que apresentam baixa acidez e elevado conteúdo em açúcares, sendo uma fonte muito concentrada de calorias, e usadas na elaboração do fruto seco e que podem ser encontradas à venda ao longo de todo o ano.

Uvas para tempero


Uvas usadas como tempero, conservante e remédio, para a produção de sumo, vinagre, óleo de grainhas de uva, preparados culinários e ainda na confeção de doces e geleias.

Uvas sem grainha

Entre as diferentes tipologias de uvas, existe uma em particular que tem ganho particular destaque à mesa dos portugueses. É a uva sem grainha, que torna mais fácil cumprir as regras de etiqueta à mesa. Estas são algumas das variedades de uvas sem grainhas disponíveis em Portugal:
  • Sugraone. Tem cachos vistosos, de forma cónica e tamanho médio-grande e os bagos são grandes, com forma alongada. A textura é crocante e tem um sabor ligeiro a moscatel quando totalmente madura, e a cor é verde-amarelada.
  • Crimson. Os bagos são alongados, de forma oval. A sua polpa invulgarmente consistente permite uma longa durabilidade da uva no ponto de venda. Sumarenta, tem um paladar e aroma adocicado. A cor é avermelhada.
  • Midnight Beauty. Tem cachos de tamanho médio, bem preenchidos e bagos grandes e alongados. A textura é firme e crocante e de pele espessa e o sabor ligeiramente doce, com acidez baixa. Tem uma cor preta, arroxeada.
  • Thompson (também conhecida como Sultanina). Tem cachos grandes e compactos, cilíndricos ou cónicos, e os bagos são alongados, de tamanho médio. A polpa é crocante e consistente e o sabor acentuado, doce e suculento. A cor é verde-amarelada.
Mas afinal como surgiu este fruto? Descubra a história deste tipo de uva, que teve um crescimento impressionante nos últimos anos, e cuja origem pode ser traçada até às mesas de imperadores.
Breve história das uvas

Contrariamente ao que muitos possam pensar, as uvas sem grainha são 100% naturais e surgem do não desenvolvimento do embrião em algumas variedades.

As primeiras uvas deste tipo surgiram como resultado de uma mutação natural (não produzida em laboratório) e a sua produção tem origem secular – eram já muito apreciadas pelos imperadores turcos. As variedades originais de uvas sem grainha apareceram de forma natural na região da Mesopotâmia, sendo a mais popular conhecida por Sultana ou Sultanina.

Por ser um tipo de uva de baixo calibre (com bagos pequenos), não eram muito apetecíveis para os consumidores e menos ainda para os produtores. Só no século XIX se conseguiu (através do puro cruzamento de castas) aumentar o seu tamanho e desenvolver o seu valor comercial. Apesar disso, este tipo de uvas já era consumido em seco, sob a forma de passa.

Atualmente, os ingleses e os países do norte da Europa só consomem, de um modo geral, uvas sem grainha. Entre nós ainda não é assim, mas o mercado tem vindo a crescer todos os anos.

Como consumir uvas

Consuma as uvas ao natural, em saladas e saladas de fruta, em sumos, em molhos, em doce e geleias, em recheios de tortas e bolos. Este fruto combina bem com pratos de carne e peixe, mas é também uma ótima opção num lanche ou numa merenda da manhã saudável e equilibrada.

Antes de consumir, verifique se as uvas reúnem as condições adequadas.
  • Os bagos devem estar cheios e não enrugados, sem manchas ou defeitos
  • Não devem libertar sumo
  • Têm que estar bem presos ao caule
  • Se desprenderem com facilidade, é sinal que o ponto de consumo está a passar
O principal problema das uvas são as substâncias contaminantes que podem estar presentes na sua casca, como fungos, bolores e poluentes transportados no ar, bem como resíduos de pesticidas. Por isso, é muito importante lavar bem as uvas antes de as consumir.

As uvas devem ser conservadas no frigorífico, sem serem lavadas. Tenha em linha de conta que quando armazenadas à temperatura ambiente sofrem um processo de fermentação que vai acelerar a sua deterioração. 

As uvas enriquecem a dieta

Ao observar um cacho de uvas, apercebemo-nos imediatamente da sua beleza e fragilidade. Mas raras vezes nos lembramos dos segredos e inúmeras propriedades que este fruto reserva. Este é um alimento com inúmeras vantagens para a saúde e que deve fazer parte de qualquer dieta saudável.

Experimente as nossas uvas