bola de pelo gato
Saúde e Higiene

Bolas de pelo dos gatos: tudo o que precisa de saber

As “bolas de pelo” são aglomerados que se formam no estômago dos gatos. Saiba como ajudar o seu felino a evitá-las ou digeri-las melhor.
Nem o Gato das Botas, personificado por António Banderas na série de filmes do Shrek, escapava às famosas bolas de pelo felinas.

A bola de pelo não é algo com o qual o dono do gato se deva preocupar em grande medida. Este é um processo natural que, na maior parte das vezes, não causa nenhum problema, para além do desconforto.

Descubra o que leva à formação da bola de pelo e, o mais importante, como ajudar o seu gato a evitar problemas com esta situação.

Como se formam as bolas de pelo?

Os gatos são animais independentes, que tratam muito bem de si e da sua higiene. Entre os cuidados diários está o banho que dão a si mesmo com a língua. Acontece que durante este banho, a língua do gato recolhe os pelos soltos da sua pelagem e acaba por ingeri-los.

Se este é um mecanismo natural do gato, também é normal que proceda à expelição da bola sem grandes dificuldades. Apesar de poder ver o seu gato com vómitos, isso faz parte do processo.

Os sintomas mais comuns

Entre os principais sintomas, nota-se que o gato anda menos ativo, está deprimido ou letárgico, com perda de apetite, tosse seca frequente e vómitos com forma tubular, onde se observa a presença de pelo.

Pode, ainda, ser observada a presença de pelos nas fezes e obstipação (prisão de ventre). Nos casos mais graves, as bolas de pelo podem passar do estômago para o intestino e, se não conseguirem progredir a nível intestinal, causam uma obstrução, que poderá pôr em risco a vida do animal.

Problemas que podem surgir 

A bola de pelo por si só não é um problema grave. Mas, em certas situações, pode causar alguns problemas na saúde do gato.

1. Inflamação do estômago

Quando o gato tem uma bola de pelo, o organismo fará de tudo para a expelir. Os vómitos são por isso um mecanismo (e sintoma) utilizado para tal efeito. Todavia, quando estes vómitos são muito frequentes e fortes, podem levar à inflamação do estômago do gato.

2. Obstrução intestinal

O pelo engolido pelo gato pode acabar por se acumular no intestino, levando à obstrução intestinal. Neste caso, apresentará sintomas como a ausência de fezes, a perda de apetite e a dor. Deverá levá-lo ao veterinário para um diagnóstico e tratamento mais adequado ao grau de gravidade da situação.

3. Asfixia

Em casos raros e muito graves, se o gato não conseguir expelir a bola de pelo, pode acabar por obstruir as vias respiratórias. Mas não se assuste, é muito raro que uma bola de pelo cause semelhante problema.

Como prevenir a produção excessiva de bolas de pelo

Existem vários métodos úteis para ajudar o seu gato a evitar problemas com as bolas de pelo. Estes são os mais comuns.

1. Escovagem regular

Diariamente ou dia sim, dia não, dependendo da pelagem do gato, proceda à escovagem. Desta forma, é o dono quem recolhe e elimina o pelo solto, e não a língua do próprio felino.

2. Erva

Ao contrário da crença comum, os gatos não comem erva só quando têm problemas de estômago. Este instinto e procedimento natural ajuda-os a fazer a digestão, mesmo que esteja tudo bem. Tenha um vaso pequeno desta erva em casa para ajudar a manter o trânsito intestinal do animal saudável.

3. Geleia de malte

A geleia de malte é um dos tratamentos mais comuns indicados pelos veterinários quando surgem problemas com as bolas de pelo. Este alimento  funciona como um lubrificante que ajuda a eliminar facilmente a bola de pelo do gato.

Está disponível na forma de xarope ou pasta. Em gatos de pelo curto, basta uma ou duas doses semanais. Nos de pelo comprido, a ingestão duas a três vezes por semana será o indicado.

4. Ração especial

Existem soluções no mercado de rações que ajudam o gato a lidar com a ingestão da bola de pelo. Normalmente, são ricas em fibras e melhoram a flora e trânsito intestinal do pequeno felino.

5. Uma boa hidratação

A hidratação é essencial para a saúde do gato e do seu pelo. Mais importante, assegura que o trato digestivo esteja de boa saúde e pronto para lidar com a eventual expelição de uma bola de pelo.


Tome nota destes cuidados e preste especial atenção à época de mudança de pelo. Nesta altura, o gato tem tendência a produzir bolas de pelo maiores e por isso mais perigosas. Redobre os cuidados com a escovagem do gato nesta altura.