Raças de Cão

Bobtail: divertido e companheiro

O Bobtail passou de pastor a excelente cão de companhia. Descubra as características deste amigo de quatro patas, extremamente observador e que vive a vida com entusiasmo.

O Bobtail é uma fonte de energia aparentemente sem fim, com uma enorme paixão pela família e um trato fácil e meigo. Descubra a história e origem desta raça, e as suas principais características.

Origem

O Old English Sheepdog, também conhecido como Bobtail, devido à sua cauda cortada, tem origem incerta. Alguns estudos afirmam que descende do Ovtcharka, raça canina da Rússia, de grande porte, bastante robusta e deveras inteligente.

Outros dizem que possui caraterísticas do Caniche e do Bearded Collie, porém, estas considerações ainda não foram cientificamente comprovadas.

Este cão pastor foi, durante séculos, guardião de carneiros no sul da Inglaterra e na Escócia. A mais antiga representação de um cão que se assemelha a um Bobtail, é uma pintura do século XVIII.

Por volta de 1885, o Bobtail foi classificado como raça. Por esse tempo, o cão já raramente era usado para pastorear ovelhas, passando ao uso doméstico. Na década de 1960, a raça passou a ser um animal de estimação da família.

Tamanho

O Bobtail tem uma cabeça larga, olhos bem afastados, escuros ou de cor variada, resultado de heterocromia, isto é, um olho de cada cor. As orelhas são pequenas e afogam-se no próprio pelo. De pescoço bastante comprido, tem um corpo curto e compacto.

A cauda do Bobtail é curta de nascença, sendo uma das suas características mais marcantes. Move-se como um urso, podendo alcançar até 30 kg. Os machos medem até 61 cm e, as fêmeas, até 55 cm.

Pelagem

O pelo é abundante, áspero e eriçado, sem formação de caracóis. Já o sub-pelo é suave e denso. A cabeça, pescoço, membros anteriores e zona abdominal devem ser brancos, sendo os restantes em tonalidades de cinza. Necessita de escovagens diárias para que o pelo não forme nós.

O pelo pode ser de difícil manutenção, exigindo cerca de três horas por semana para ser penteado, caso pretenda ter sempre uma aparência impecável. Pela quantidade de pelo em redor da boca, o Bobtail fica com essa zona amarelada. Portanto, uma lavagem regular e após as refeições é essencial.

O Bobtail é tão bom vigilante que conquistou a alcunha de nanny-dog ou cão-ama.


Para manter o pelo do Bobtail é recomendável investir em algumas escovas de pinos e numa escova mais lisa, de forma a tornar o processo suave e menos agressivo para o cão. Além da escovagem, o banho é recomendado a cada seis a oito semanas.

Personalidade

O Bobtail é um cão difícil de treinar devido à sua teimosia, mas, à parte disso, é um animal com um enorme sentido de fidelidade, tornando-o digno de confiança. Para as crianças é um excelente companheiro, visto ser muito brincalhão, dócil e animado. É tão bom vigilante que conquistou a alcunha de nanny-dog, ou seja, cão-ama.

É, no geral, um cão amável, que se dá bem quer com humanos, quer com outros animais. É extremamente paciente, e esta essência doce contrasta com o seu grande porte.

A capacidade de adaptação é algo que se destaca. É impressionante ver como observa cada membro da família e tenta ajustar a sua abordagem consoante a disposição de cada um. Integra-se facilmente em qualquer atividade familiar e é obediente.

Problemas de saúde

Com uma esperança de vida média de 12 anos, apresenta alguns problemas de saúde:
  • Articulares: displasia da anca e coxofemoral
  • Oculares: glaucomas, cataratas, entrópion
  • Dermatológicos: alergias
  • Otites: favorecidas pelo excesso de pelo na zona, humidade e consequente infeção
  • Torção de estômago: pode ser facilmente evitada se a alimentação for dividida em várias refeições e evitando o exercício, antes e depois de comer.
  • Diabetes
  • Surdez
  • Tiroide
  • Tumores
O Bobtail não deve exercitar-se nos períodos de maior calor, uma vez que o pelo em excesso pode levar a um sobreaquecimento que não é saudável. Outros problemas de saúde podem estar relacionados 

Ao contrário do que se podia esperar, o Bobtail dá-se bem no interior, podendo mesmo viver em apartamento, desde que o exercício diário esteja garantido. Contudo, não é o melhor animal para pessoas obcecadas por limpeza, já que se baba muito e acumula muita sujidade no pelo, que leva para dentro de casa.

É um amigo de quatro patas que leva a sua responsabilidade muito a sério. Sofre se for deixado sozinho. Mas quem tem muito amor para dar vai ser recompensado com um companheiro para a vida.