Saúde e Higiene

Animais obesos: como identificar e tratar

A obesidade nos animais de companhia é uma doença que traz consigo muitos problemas. Descubra como diagnosticar e tratar animais obesos.

A obesidade nos animais de companhia é muitas vezes encarada com alguma condescendência. Mas esta doença traz consigo um rol de outros problemas. Descubra como diagnosticar e tratar animais obesos.

Causas

O dono justifica-se, dizendo que não “resiste ao olhar triste, que lhe implora um pouco do seu hambúrguer com queijo.” Geralmente, na família existem alguns "culpado", que compram a amizade do seu cão ou gato com uma guloseima.

As causas da obesidade são tipicamente três:
  • Excesso de alimentação, sobretudo gorduras e açúcares;
  • Falta de exercício físico, cada vez mais frequente nos meios urbanos, em que os animais têm pouco espaço e os donos pouco tempo para os passear;
  • Tendência genética de algumas raças para a obesidade, como o Labrador, Cocker ou Collie

É geralmente durante o crescimento que os maus hábitos se instalam e o animal ganha peso em excesso. Segue-se, depois, uma fase em que o próprio animal reduz a quantidade de alimento ingerido, tornando-se caprichoso quanto ao seu apetite e aceitando apenas alimentos mais energéticos.

Será aí muito mais difícil, corrigir estes maus hábitos alimentares e, consequentemente, fazê-los perder peso. 

Sintomas

As consequências mais comuns são já conhecidas:

  • Artroses;
  • Hérnias discais;
  • Roturas de ligamentos;
  • Diabetes;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Insuficiência respiratória;
  • Problemas de pele.
Como prevenir

É necessário apostar na prevenção, utilizando algumas regras simples
  • Alimentação. Desde muito cedo, escolha um alimentação equilibrada, de preferência uma ração de boa qualidade.
  • Educação. Não ceda à chantagem daquele olhar quando está à mesa. Eduque toda a família para que compreenda que esta atitude se vai refletir numa vida mais saudável e com menos doenças e sofrimento para todos.


Como tratar

Se esta condição já está instalada, não deverá tentar contrariá-la de forma brusca, pois para além dos resultados nem sempre serem animadores, poderá causar danos à saúde, caso o faça de forma muito rápida ou pouco correta.

Existem, hoje, meios ao dispor dos médicos veterinários, que permitem fazer verdadeiros programas de emagrecimento. Estes métodos para além de seguros, não fazem os animais sofrer e produzem resultados, quando cumpridos a rigor.

E os efeitos vão para além dos animais: os próprios donos, ao observarem o rejuvenescimento e recuperação de vivacidade dos seus animais, sentem-se por vezes incentivados a iniciar programas de perda de peso!