Pitaya: a "fruta do dragão"

Alimentos

Pitaya: a "fruta do dragão"

Fique a par dos vários benefícios do consumo de Pitaya e descubra deliciosas receitas que pode fazer com a fruta do dragão. Saiba mais!
Atualizado a 20/10/2023

A pitaya, também conhecida como “fruta do dragão”, é um alimento de excelente qualidade nutricional e baixo valor calórico. Não é uma fruta mitológica, mas tem superpoderes: é composta por elementos antioxidantes, anti-inflamatórios, anticancerígena, entre outros. É uma ótima opção para consumir em qualquer altura do ano. Descubra porque a deve incluir este fruto na sua alimentação.

Benefícios da Pitaya

A pitaya é um fruto exótico muito nutritivo que esconde inúmeros benefícios para a saúde. Estes são os principais:

Sistema digestivo

Por ser rica em fibras, o consumo de pitaya ajuda a regular o trânsito intestinal. Além disso, é uma fruta pobre em hidratos de carbono e rica em água, pelo que é uma boa aliada no controlo do apetite e manutenção do peso sendo capaz de prolongar a sensação de saciedade.

Sistema circulatório

A pitaya também é fonte de vitamina C, antioxidantes e ferro, pelo que contribui para a formação normal de glóbulos vermelhos, de hemoglobina e, consequentemente, para o transporte de oxigénio pelo organismo. Desta forma, previne a anemia e favorece a absorção do ferro pelo organismo. Também ajuda a diminuir o colesterol e regula os níveis de açúcar no sangue.


Sistema imunitário

A pitaya fortalece o sistema imunitário, graças ao seu poder antioxidante. Assim, protege as células do corpo e ajuda a prevenir doenças.

Sistema ósseo

A pitaya também ajuda a melhorar a condição dos ossos e articulações. Graças aos seus níveis de vitamina C, favorece a produção de colágeno e ajuda a prevenir o envelhecimento precoce da pele.

Qual o valor nutricional da pitaya? 


Devido à sua composição nutricional, a pitaya funciona como um verdadeiro suplemento natural, sem efeitos adversos. Destaca-se a presença das vitaminas B e C, e minerais como o ferro, potássio, cálcio, fósforo, magnésio e zinco.

Este é o valor nutricional da pitaya por cada 100 gramas:
  • Energia: 50 kcal
  • Água: 84,4%
  • Hidratos de carbono: 13 g
  • Proteínas: 1,4 g
  • Gorduras: 0,4 g
  • Fibra: 0,5 g
  • Cálcio: 10 mg
  • Vitamina C: 8 mg
  • Fósforo: 26 mg
  • Ferro: 1,3 mg 
Tipos de pitaya

Existem 3 tipos principais de pitaya, com ligeiras diferenças de sabor e cor. 

Pitaya branca


A pitaya branca é uma fruta exótica de casca vermelha e espinhos verdes. É branca no interior, característica que lhe dá o nome. É a variedade mais comum.

Pitaya vermelha


A pitaya vermelha apresenta uma única coloração: é rosada por dentro e por fora.

Pitaya amarela


A pitaya amarela é parecida com a pitaya branca e tem a mesma coloração branca no interior. No entanto, é amarela por fora.


Em termos nutricionais, as 3 variedades são muito semelhantes entre si. As pitayas brancas e amarelas são ricas em flavonoides. Já a pitaya vermelha é uma fonte de licopeno. 

Origem da Pitaya

A pitaya é conhecida como a "fruta dragão" pela sua aparência escamosa e espinhosa. Já as suas flores são chamadas “flores da noite”, uma vez que a planta floresce durante a noite com pétalas grandes e brancas.

Este fruto provém de algumas variedades de catos. É originário de regiões subtropicais na América Central, especialmente do México. O cultivo de pitaya ganhou força noutros pontos do mundo, como no Brasil e outros locais de clima tropical.

O interior é parecido ao kiwi, com pequenas sementes espalhadas pela polpa. No entanto, a pitaya é mais doce.
Receitas com pitaya

A pitaya, tal como a maioria dos frutos, pode ser consumida de inúmeras formas. Experimente na confeção de doces, geleias, gelados, sumos, batidos e sobremesas, como esta tarte de morangos, pitaya e chocolate. No entanto, deve consumir-se preferencialmente na sua forma mais natural.

Ao escolher as melhores pitayas para levar para casa, a casca deve apresentar-se vermelha ou amarela (de acordo com a variedade da pitaya), cor brilhante e uniforme. Já as folhas devem mostrar-se secas.

Conserve as pitayas num local seco e fresco. Depois de abertas, guarde-as seladas no frigorífico durante 7 dias a uma temperatura de 21º C. Pode ainda congelar a polpa.


No Continente, encontra as variedades de pitaya vermelha e amarela. Visite uma das nossas lojas ou encontre no Continente Online as melhores frutas para incluir na sua alimentação.