Alimentos

Dourada: frescura atlântica

A dourada é um dos peixes mais apreciados e consumidos em Portugal. E com bons motivos: pode ser confecionada de inúmeras formas, é saborosa e tem benefícios inegáveis para a saúde. Descubra todas as vantagens e propriedades deste peixe.

Sparus aurata é o nome científico da dourada, um peixe de que os portugueses tanto gostam consumido das mais variadas formas: grelhado (inteiro ou escalado), assado no forno, estufado, em filetes, frito ou ao sal. Descubra todos os benefícios e propriedades da dourada.

Os benefícios da dourada

Este peixe, que deve o nome à mancha dourada que está presente entre os olhos, é uma fonte de proteínas de alto valor biológico, importantes para o crescimento e manutenção da massa muscular.

O seu consumo é recomendado, já que possui quantidades apreciáveis de várias vitaminas do complexo B, nomeadamente tiamina, niacina, B6 e B12, que contribuem para o normal funcionamento do sistema nervoso.

Estas são as principais vantagens para o organismo.

Ajuda o sistema nervoso

A tiamina presente na dourada contribui para uma normal função psicológica.

Cuida dos seus dentes e ossos

O fósforo e o potássio apresentam um papel importante na manutenção dos ossos e dos dentes, contribuindo para a saúde dos mesmos.

Fonte de energia

A vitamina B12 contribui para a produção de energia no organismo, interferindo também ao nível da redução do cansaço e fadiga.
 
A origem da dourada

A dourada é uma espécie costeira que vive em fundos rochosos e arenosos, entre os 30 e 150 metros de profundidade. Distribui-se ao longo de toda a costa atlântica e pelo mar Mediterrâneo.


A dourada é uma fonte de proteínas de alto valor biológico



Tradicionalmente, a dourada era criada de forma extensiva em lagunas costeiras e albufeiras, nomeadamente no norte da Itália e no sul de Espanha. Na década de 1980, a reprodução em cativeiro da dourada começou a ser introduzida com sucesso e foram então desenvolvidos sistemas de criação intensiva, sobretudo em jaulas no mar.

Desde então, esta espécie tornou-se num dos principais produtos da aquicultura europeia. Em Portugal, as principais origens são a região sul e o arquipélago da Madeira.

Como consumir dourada

A dourada pode ser consumida das mais variadas formas: grelhada (inteira ou escalada), assada no forno, estufada, em filetes, frita, ou apenas ao sal.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o grupo da Roda dos Alimentos “Carne, pescado e ovos” deverá entrar na nossa dieta com 1,5 a 4,5 porções diárias. Uma porção de dourada corresponde a 25g depois de cozinhada (30g em cru).

Na altura de escolher, verifique se o peixe apresenta uma escama brilhante e aderente, um agradável odor a maresia e olhos salientes e brilhantes.

Deve conservar a dourada fora da embalagem original, num recipiente fechado durante 1 dia e no frigorífico, a uma temperatura ideal de 4ºC.

O que é que a dourada tem?

Na peixaria do Continente encontra este peixe de várias origens e diferentes formas, para que possa usar nos pratos que mais gostar de cozinhar.

Experimente a nossa Dourada da Costa do Algarve, um produto 100% português produzido em mar aberto entregue fresquíssimo diretamente nas nossas peixarias, ou a Dourada de Mar pescada por anzol, um método artesanal e sustentável. Para refeições práticas descubra os filetes de dourada já preparados.