vinho da páscoa
Harmonização

Vinhos da Páscoa: saiba como escolher

Sommelier Teresa Gomes a segurar um copo com vinho tinto

Teresa Gomes

Sommelier & Wine Educator

Que vinho acompanha melhor um prato de borrego? E o famoso pão-de-ló da Páscoa? Descubra como escolher um vinho da Páscoa.
Sommelier Teresa Gomes a segurar um copo com vinho tinto

Teresa Gomes

Sommelier & Wine Educator

O vinho é a bebida de eleição da Páscoa. Os pratos tradicionais de borrego e cabrito, pedem um vinho tinto. Mas na Páscoa também há lugar para um bom vinho branco. Descubra como escolher.

Cabrito

Um prato de cabrito pode acompanhar tanto com vinho branco ou tinto, desde que sejam tidas em contas algumas considerações. Descubra como escolher.

Se optar por cabrito assado em forno de lenha, escolha um vinho tinto com taninos suaves. Se preferir uma colheita antiga, em princípio os taninos terão sido suavizados pelo passar do tempo. Se for jovem, devem ter sido domados.

Os taninos são uma componente do vinho, presente na película dos bagos de uvas tintas. Enquanto aprecia um vinho tinto, identifique os taninos pelo facto da boca ficar seca, rugosa ou encortiçada. Podemos descrever esta sensação dizendo que o vinho é áspero, duro, adstringente ou mesmo taninoso. Um vinho assim iria ofuscar os sabores delicados do nosso prato de cabrito.

Há castas mais ricas do que outras em taninos, em destaque a Cabernet Sauvignon, Aragonês, Baga ou a Petit Verdot. Mas não é caso para se assustar de cada vez que levar um copo de vinho tinto à boca: a maior parte dos vinhos apresenta taninos ainda que vincados, “arredondados”, como por exemplo o vinho Contemporal Selection Douro.

Não ponha de lado a opção por um vinho branco, muito em especial se a tradição aí em casa recair num estufado ou ensopado de cabrito.

Os molhos destes pratos a convidar o pão, vão apreciar a frescura e o caráter estruturado de, por exemplo, um vinho branco Premium.

Borrego

O borrego precisa de vinhos com mais corpo. É uma carne de aroma e sabor intenso e a sua gordura convida a vinhos jovens, vibrantes e com acidez presente.

É uma das carnes mais apreciadas nesta época do ano na região alentejana e por isso porque não acompanhá-lo com um vinho da mesma região?


Bacalhau

O bacalhau costuma protagonizar prato principal na sexta feira santa. Altura de festa, é, para muitas pessoas, um momento de jejum onde se deve evitar o consumo de carne. Por isso, com prato de peixe, casa melhor um vinho branco. Escolha um vinho branco pleno de frescura e acidez para suportar o perfil mais untuoso destes pratos.

Leitão

No caso do leitão, prato que cada vez mais substitui o borrego ou cabrito no Domingo de Páscoa, harmoniza na perfeição com um Espumante da Bairrada. Poderá escolher entre um Espumante Branco ou Tinto, consoante o seu gosto.


Sobremesa

Chega a altura dos doces. Nada melhor do que um Vinho do Porto, como o Contemporal Tawny 10 ou 20 Anos. O truque para o apreciar é refrescar o vinho e bebê-lo por volta dos 14ºC. Pode também variar e preferir um Vintage Novo. Se acontecer de ter na mesa um pão-de-ló, casa especialmente bem com um Moscatel novo.
Mas acima de tudo, o segredo para uma harmonização perfeita será ter a mesa rodeada de familiares.

Vinho da Páscoa, tinto ou branco?

A Páscoa é uma celebração da vida. E assim deve ser encarada, mesmo que não seja crente. É uma celebração da vida, da pureza e do renascimento. E convida por isso à família, a um bom almoço, regado com moderação em vinho e sem moderação em alegria e convívio.

Mesmo que não aprecie o vinho tinto que vai tão bem com borrego e cabrito, há espaço para os vinhos brancos. Pode até acontecer que não coma carne, que prefira peixe, ou que seja vegan ou vegetariano. E nestes últimos cenários, se há opção que acompanha bem estes pratos mais leves, é o vinho branco.

O mais importante é desfrutar. Por isso, o melhor vinho da Páscoa é aquele que o deixa feliz e é partilhado com quem mais gostamos.